Teresina - PI

Jeová Alencar votará em Wellington Dias se Firmino não for candidato

"Eu digo e repito, se o prefeito Firmino Filho não for candidato, eu voto em Wellington para o governo”, afirmou Jeová. 

Germana Chaves
Teresina
31/12/2017 20h00 - atualizado 22h05

O PSDB piauiense vive um momento de indefinição quanto ao seu posicionamento majoritário nas eleições de 2018. O que se tem de mais palpável hoje é a possibilidade de o prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB), vir a disputar o Governo do Piauí no próximo ano, contudo, todo cenário ainda está no campo das conjecturas.

O presidente da Câmara Municipal de Teresina, o vereador Jeová Alencar (PSDB) comentou o assunto e, considerando a não candidatura de Firmino ao cargo, ele adiantou ao GP1 que votará no atual governador Wellington Dias (PT), candidato natural à reeleição.

  • Foto: GP1Jeová AlencarJeová Alencar

Jeová destacou a competência de Wellington e disse que já teve oportunidade de fazer parte da equipe do petista durante seus dois primeiros mandatos no Karnak. “Eu tenho dito que tive a oportunidade e o prazer de trabalhar com o governador Wellington Dias durante seus dois mandatos e sei do compromisso, da capacidade e da competência que ele tem com o Estado. Eu digo e repito, se o prefeito Firmino Filho não for candidato, eu voto em Wellington para o governo”, afirmou Jeová.

Mesmo externando o posicionamento quanto a disputa para governo, quando questionado acerca do apoio majoritário e proporcional, o presidente da Câmara Municipal de Teresina lembrou que na política é preciso ter cautela.

“Eu sempre digo que na política a gente tem que ter muita cautela, não pode ter ansiedade. Temos conversado com os amigos, mas acho que em janeiro a gente já está bem definido. Já existem conversas bem adiantadas, mas prefiro deixar para janeiro, que a gente bate o martelo e começa colocar o time em campo e ver quem a gente vai apoiar, ver como estarão as coisas, ver como nosso partido vai se posicionar. A gente tem que ter um pouco de cautela. Eu aprendi que político não pode ter ansiedade, uma noite na política é uma eternidade. Quem me conhece sabe a forma que eu trabalho, quando a gente bota o time em campo, a gente sua a camisa e trabalha pra valer”, finalizou Alencar.