Teresina - PI

Juiz marca julgamento de acusado de matar funcionário do Carvalho

A denúncia pelo crime de homicídio qualificado apresentada pelo Ministério Público foi aceita pelo juiz no dia 27 de setembro.

Brunno Suênio
Teresina
17/12/2017 13h26 - atualizado 30/04/2019 08h39

O juiz de direito Antônio Reis de Jesus Nollêto, da 1ª Vara do Tribunal do Júri, marcou para o dia 11 de janeiro de 2018, às 10h30, a audiência de instrução e julgamento de Dorival Ferreira de Almeida acusado de matar o funcionário do Comercial Carvalho, Sidivaldo Bacelar Soares.

  • Foto: Divulgação/Polícia CivilDorival Ferreira de AlmeidaDorival Ferreira de Almeida

Na audiência, que vai decidir se o réu vai a júri popular ou não, serão ouvidas as testemunhas de defesa e acusação. O advogado de defesa e o promotor de Justiça Benigno Filho irão apresentar suas manifestações.

A denúncia pelo crime de homicídio qualificado apresentada pelo Ministério Público foi aceita pelo juiz no dia 27 de setembro.

O crime

Sidivaldo, de 38 anos, foi assassinado com quatro tiros, na tarde de 17 de julho deste ano, dentro do Comercial Carvalho da Avenida Joaquim Nelson, no bairro Dirceu, em Teresina, onde trabalhava como encarregado de loja.

  • Foto: Facebook/Sidivaldo BacelarSidivaldo morreu dentro do Comercial Carvalho da Joaquim NelsonSidivaldo morreu dentro do Comercial Carvalho da Joaquim Nelson

Com o auxílio de um vídeo gravado pelas câmeras de segurança no momento da ação, a polícia conseguiu identificar o auto do crime como sendo Dorival Ferreira de Almeida.

O crime foi passional, pois Sidivaldo estava se relacionando com a ex-companheira de Dorival. Dorival foi preso dez dias depois do crime após prestar depoimento na delegacia.