Piauí

Juíza Mara Rúbia Costa afirma que está sendo vítima de difamação

A magistrada disse que o advogado tenta difamar sua conduta pessoal e profissional, mas que está com a consciência tranquila.

Wanessa Gommes
Teresina
04/10/2019 20h12 - atualizado 20h15

A juíza Mara Rúbia Costa Soares, titular do Juizado Especial Cível e Criminal da Comarca de Corrente, enviou ao GP1, na tarde desta sexta-feira (04), nota de esclarecimento acerca de matérias sobre ação movida pelo advogado Francisco Wellington da Silva Costa contra a magistrada.

Em nota, a juíza afirma que a atitude de Francisco é em decorrência de um processo no qual foi condenado. “(...) condenei Francisco Wellington da Silva Costa em determinado processo por danos morais. Insatisfeito e revoltado, ele mandou mensagens para o meu telefone pessoal questionando a decisão, bem como para o Oficial de Gabinete e Diretora da Secretaria do Juizado, numa clara tentativa de intimidação”, afirmou.

Em outro momento, a magistrada disse que o advogado tenta difamar sua conduta pessoal e profissional, mas que está com a consciência tranquila por exercer a Magistratura há mais de 30 anos “com o respeito e a coragem que esta missão exige”.

Confira abaixo a nota na íntegra:

Para o bem da verdade, em virtude da repercussão de áudio em aplicativo de mensagens e de veiculação de matérias na imprensa local, faço os esclarecimentos que seguem:

O Senhor Francisco Wellington da Silva Costa atua como Conciliador (e não como advogado) no Juizado Especial Cível e Criminal da Comarca de Corrente, onde sou Juíza Titular e Diretora do Fórum há mais de 8 anos.

Em caso de grande repercussão no município de Corrente, condenei Francisco Wellington da Silva Costa em determinado processo por danos morais. Insatisfeito e revoltado, ele mandou mensagens para o meu telefone pessoal questionando a decisão, bem como para o Oficial de Gabinete e Diretora da Secretaria do Juizado, numa clara tentativa de intimidação. Não satisfeito, no dia seguinte, adentrou minha sala, sem autorização, provocando desnecessária agitação no ambiente forense.

O comportamento do Senhor Francisco Wellington da Silva Costa há muito tem sido questionado por falta de equilíbrio e reiterados episódios de grosseria. Não só o Oficial de Gabinete do Juizado, mas também o Defensor Público de Corrente já foi vítima da postura antissocial deste Senhor, que agora tenta difamar minha conduta pessoal e profissional.

Pois bem, nada mais oportuno que levar este caso ao Tribunal de Justiça e à Corregedoria Geral de Justiça do Piauí. Será a oportunidade de colocar a verdade sobre os fatos, apresentar os devidos esclarecimentos sobre o caso e exercitar o direito constitucional à ampla defesa. Estou com a consciência tranquila de quem exerce a Magistratura há mais de 30 anos, com o respeito e a coragem que esta missão exige.

São os esclarecimentos necessários para o caso.

Juíza Mara Rúbia Costa Soares

Titular do Juizado Especial Cível e Criminal da Comarca de Corrente

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Ouça áudio da discussão entre a juíza Mara Rúbia e advogado

Juíza Mara Rúbia é acusada de chamar advogado de "moleque e vagabundo"

Mais conteúdo sobre: