Política

Júlio César destaca resistência para aprovar reforma após mudanças

O relatório apresentado pelo deputado Samuel Moreira, que é o relator, ainda precisa ser votado na comissão especial da Câmara.

Bárbara Rodrigues
Teresina
Germana Chaves
Teresina
14/06/2019 20h14 - atualizado 20h14

O deputado federal Júlio César (PSD) afirmou nesta sexta-feira (14) que acredita que é possível conseguir incluir os Estados e Municípios na reforma da Previdência e que sem esse ponto, o presidente da República Jair Bolsonaro (PSL) terá muita resistência e será difícil aprovar o texto no Congresso Nacional.

Os governadores tinham decidido apoiar a Reforma da Previdência se os estados e municípios fossem incluídos e se ocorresse a retirada das mudanças para a aposentadoria rural, no Benefício de Prestação Continuada (BPC) e a criação do regime de capitalização. Foi feito um acordo entre os governadores e o governo federal para a inclusão dos estados e municípios, o que faria com que os servidores estaduais e municipais estivessem sob as mesmas regras previdenciárias dos federais. O problema é que o relator da Reforma da Previdência, o deputado Samuel Moreira, decidiu retirar esse item ao apresentar seu relatório na Câmara dos Deputados, gerando bastante críticas.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Júlio CésarJúlio César

O deputado Júlio César acredita que com a pressão dos governadores é possível reverte essa situação. “É possível reverter [essa mudança], pois está tendo uma resistência muito grande dos governadores. Vamos trabalhar para que seja restabelecido esses dois pontos, dos estados e municípios, pois isso tem criado muita resistência, porque se mantiver assim, vai perder apoio no Congresso”, explicou o deputado.

Júlio César destacou que irá trabalhar para poder resolver a situação. “É um relatório interessante, ele [deputado Samuel Moreira] retirou os temas mais polêmicos, como o do trabalhador rural e o benefício de prestação continuada. Só que ele tirou outros dois assuntos polêmicos, sobre os estados e municípios, então vamos fazer um trabalho muito grande para que entrem os estados e municípios, para que possamos equilibrar as contas públicas”, defendeu.

O relatório apresentado pelo deputado Samuel Moreira, que é o relator, ainda precisa ser votado na comissão especial da Câmara. Depois será votado e o texto ainda seguirá para o Senado.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Veja o parecer do relator da reforma da Previdência na Câmara Federal

Bolsonaro quer reforma da Previdência ‘menos desidratada possível’

Wellington Dias critica quebra de acordo com os Estados