Teresina - PI

Luciano Bivar diz a Luís André que PSL não servirá de aluguel para bolsonaristas

"Eles já disseram que não vão aceitar que os aliancistas façam o PSL de barriga de aluguel para depois ir para Aliança”, advertiu André.

Germana Chaves
Teresina
27/06/2020 09h54 - atualizado 10h47

O dirigente nacional do PSL, deputado federal Luciano Bivar, reforçou a determinação para que o partido faça uma verdadeira faxina para retirar do partido os defensores do presidente da República Jair Bolsonaro. No Piauí, a situação não é diferente como esclareceu o dirigente da sigla no Estado, o vereador de Teresina, Luís André.

Ele contou ao GP1, neste sábado (27), que Bivar tem sido implacável quanto a essa determinação e tem repetido para os estados que a legenda não será usada como “barriga de aluguel” para que bolsonaristas consigam se eleger para depois correr para o Aliança pelo Brasil, partido que será liderado pelo clã Bolsonaro e que está em processo de criação.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Luís AndréLuís André

“Essas alianças que estão no partido querem fazer tipo uma faxina porque a tem a Joice Hasselmann, o Bivar que defendem uma direita racional. Eles já disseram que não vão aceitar que os aliancistas façam o PSL de barriga de aluguel para depois ir para Aliança”, advertiu André.

Quando se elegeu em 2018, Bolsonaro era filiado ao PSL, mas acabou deixando a sigla após desentendimentos com algumas lideranças, entre elas Bivar e a deputada federal Joice Hasselmann, casada com o médico piauiense Daniel França que assumiu o comando do PSL no lugar empresário Manoel Lopes, bolsonarista ferrenho.

“Ele [Daniel França] assumiu. Fiz a nominata e ele deve vir pra cá esses dias. Conversamos [ele, França e Joice] direto com o entendimento para um partido forte para que nas eleições a gente possa fazer 3 vereadores”, finalizou Luís André.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Marido de Joice Hasselmann vai assumir o comando do PSL de Teresina

Empresário diz que marido de Joice Hasselmann não conhece o PSL