Teresina - PI

Luís André cobra definição de Ricardo Bandeira sobre reeleição

" A gente respeita, mas, o partido não pode esperar até o final de março [de 2020] para ele decidir se vai continuar. Seremos rigorosos", disse André.

Germana Chaves
Teresina
Andressa Martins
Teresina
06/09/2019 17h10 - atualizado 17h13

O presidente do PSL do Piauí, vereador Luís André disse, durante entrevista ao GP1 nesta sexta-feira (07) que vai ser rigoroso no quesito fidelidade dos filiados do partido. Ele concedeu as declarações quando falava sobre o destino do vereador Ricardo Bandeira que ainda não decidiu se vai tentar se reeleger.

A situação tem causado um clima de tensão no PSL que já definiu que terá candidato próprio nas eleições de 2020, mesmo o partido estando hoje na base do prefeito Firmino Filho (PSDB) e Ricardo estando como secretário do Município.

  • Foto: Hélio Alef/GP1Vereador Luís AndréVereador Luís André

“Ricardo faz parte hoje da executiva municipal do PSL de Teresina, como vice-presidente. Sempre conversamos abertamente. Ele hoje está secretário, mas temos que fazer nossas estratégias. Vamos esperar até o final do ano e ver se ele vai continuar na secretaria, se volta para a Câmara. A gente respeita, mas o partido não pode esperar até o final de março [de 2020] para ele decidir se vai continuar. Seremos rigorosos, o partido não vai abrir mão disso [do apoio dos vereadores ao candidato a prefeito do PSL]”, avisou André.

O PSL pretende lançar candidato próprio ao Palácio da Cidade e montar uma chapa proporcional competitiva para eleger três vereadores. “O partido tem o plano de eleger pelo menos três vereadores. As coisas sempre são conversadas com pé no chão e vai continuar firme no seu projeto de fazer três vereadores ou, quem sabe, brigar para fazer quatro vereadores”, concluiu Luís André.

NOTÍCIA RELACIONADA

Ricardo Bandeira quer que o filho dispute vaga na Câmara de Teresina