Teresina - PI

Luís André diz que rescindiu contrato com empresário preso pela PF

"(...) ao tomar conhecimento, através da imprensa, que a empresa estaria envolvida em investigações por supostas práticas irregulares, rescindi, de imediato, o contrato com a empresa", afirmou.

Wanessa Gommes
Teresina
14/05/2019 21h03 - atualizado 21h11

O vereador Luís André enviou, na noite desta terça-feira (14), nota de esclarecimento acerca de matéria publicada, nesta manhã, informando que ele usou cota parlamentar para pagar empresário preso pela Polícia Federal.

O parlamentar afirmou que a empresa VR RENT A CAR - VR SERVIÇOS prestou serviços de locação de um veículo modelo/marca Corsa Classic para uso dos servidores do gabinete e que na época da assinatura do contrato e início da prestação dos serviços a mencionada empresa mostrou-se idônea para celebração do contrato.

  • Foto: Helio Alef/GP1Luís AndréLuís André

“(...) em meados de dezembro de 2016, ao tomar conhecimento, através da imprensa, que a empresa estaria envolvida em investigações por supostas práticas irregulares, rescindi, de imediato, o contrato com a referida empresa (...)", garantiu o vereador.

Confira abaixo a nota na íntegra:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Acerca dos fatos noticiados na matéria publicada no portal GP1, pelo jornalista Gil Sobreira, no dia 14/05/2019, intitulada de “Luis André usou cota parlamentar para pagar empresário preso pela PF”, que fez referência ao meu nome, tenho a esclarecer que:

A empresa VR RENT A CAR - VR SERVIÇOS prestou serviços de locação de 01 (um) veículo modelo/marca Corsa Classic para uso dos servidores do gabinete. Informo ainda que na data da assinatura do contrato e início da prestação dos serviços a mencionada empresa mostrou-se idônea para celebração do contrato. Acrescentamos ainda que em meados de dezembro de 2016, ao tomar conhecimento, através da imprensa, que a empresa estaria envolvida em investigações por supostas práticas irregulares, rescindi, de imediato, o contrato com a referida empresa, justamente por não compactuar com qualquer conduta ilegal, ainda que na época as acusações contra a empresa estivessem em fase de investigação pela Polícia e Ministério Público.

Outrossim, esclareço que todos os pagamentos realizados pelo gabinete foram contabilizados, declarados e auditados tanto pela controladoria interna da Câmara de Vereadores, quanto pelo Tribunal de Contas do Estado - PI.

Tenho a consciência tranquila de todos os meus atos, e não posso ser responsabilizado por supostas condutas ilícitas praticadas pela empresa em outros contratos, que sequer guardam qualquer relação com o meu gabinete.

Por fim, saliento que toda a minha trajetória de vida pública é marcada pela ética e honestidade, princípios herdados dos laços familiares.

Nosso trabalho continua firme e com a proteção de Deus, que sempre nos guiou.

Luis André Vereador e Presidente da Executiva Estadual do PSL - PI

NOTÍCIA RELACIONADA

Luís André usou cota parlamentar para pagar empresário preso pela PF

Mais conteúdo sobre: