A Polícia Civil do Piauí prendeu, nesta sexta-feira (1º), a mãe de uma criança de 1 ano e 7 meses e sua companheira acusadas de torturar a bebê que está internada em estado grave no Hospital de Urgência de Teresina (HUT). Elas foram presas em casa, no município de Parnaíba, e não tiveram as identidades reveladas.

De acordo com a delegada Fernanda Novais, responsável pelas investigações, as prisões se deram em cumprimento a mandado de prisão. “Elas foram presas por suspeita de tortura, no decorrer das investigações a gente verificou que realmente houve uma situação de tortura contra a criança que está internada, e nós solicitamos o mandado de prisão das duas. Hoje foi expedido, e a Polícia Civil, através da Delegacia da Mulher, cumpriu”, afirmou.

“Inicialmente elas negaram, mas no decorrer das investigações a gente confirmou que realmente houve uma situação de tortura, agressão, a criança era vítima de lesão corporal, maus tratos, e tudo isso caracteriza uma tortura contra a bebê, porque o fato ocorria reiteradamente, não foi de um dia para o outro, ela já vinha sofrendo esse tipo de agressão, então a gente confirmou através da investigação”, ressaltou a delegada.

Ainda segundo a autoridade policial, as práticas de tortura eram realizadas pela companheira da mãe. “A juíza concedeu o mandado de prisão contra a mãe na modalidade omissiva e a companheira dela na modalidade ativa, ou seja, a companheira praticando [as ações] e a mãe colaborando. As agressões seriam uma forma de castigo para a criança”, explicou.

Entenda o caso

Uma mulher, que não teve a identidade revelada, é acusada de maltratar a própria bebê, de apenas 1 ano e 7 meses na cidade de Parnaíba, litoral do Piauí. A criança, identificada pelas iniciais M.C.L.S deu entrada no dia 21 de outubro no Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (HEDA) em estado grave.

Segundo informações repassadas pela assessoria do HEDA, a criança deu entrada com alguns hematomas e deficiências respiratórias, o que acarretou na intubação.

Testemunhas relataram que a mãe agredia a criança com tapas na boca e xingamentos quando ela tinha crises de choro. O caso foi levado ao Conselho Tutelar de Parnaíba.

Já no dia 30, devido à gravidade do caso, a criança foi transferida para o Hospital de Urgência de Teresina onde foi diagnosticada com traumatismo craniano grave e internada na UTI pediátrica, sedada e entubada.

Após a prisão, elas foram encaminhadas para a Central de Flagrantes de Parnaíba para os procedimentos cabíveis ao caso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Bebê agredida em Parnaíba sofreu traumatismo craniano, diz HUT

Bebê agredido pela mãe será transferido para o HUT

Mãe é suspeita de agredir o próprio bebê de 1 ano em Parnaíba