Teresina - PI

Major Paulo Roberto se revolta ao ser notificado de expulsão do SDD

O Major acusa o presidente estadual da sigla, deputado Evaldo Gomes, de estar por trás da denúncia.

Andressa Martins
Teresina
17/08/2019 11h37 - atualizado 13h39

O vereador Major Paulo Roberto se revoltou na última sexta-feira (16) ao comentar o processo de expulsão do Solidariedade. O parlamentar foi notificado da expulsão e tem 72 horas para responder às acusações de infidelidade partidária.

Após a solenidade em comemoração ao aniversário de Teresina na Câmara Municipal, o vereador reuniu a imprensa e contou quem pediu sua expulsão da sigla. O Major acusa o presidente estadual da sigla, deputado Evaldo Gomes, de estar por trás da denúncia.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Major Paulo RobertoMajor Paulo Roberto

“Quem é que estava fazendo a denúncia de infidelidade contra mim. Pensei que era o Evaldo e fui estudar. Descobri que é um cidadão chamado Sérgio, que se filiou em março de 2018, muito recente, se filiou para sair candidato a deputado estadual e teve insignificantes 352 votos. De outubro até a data da denúncia se passaram nove meses. Porque ele não fez a denúncia depois de outubro?”, questionou o vereador.

O major disse ainda que Sérgio foi “agraciado” com um cargo de diretoria na Fundação Wall Ferraz, que é comandada hoje por Scheivan Lima, nome indicado pelo deputado Evaldo Gomes.

“Quem é Sérgio? 352 votos só para deputado estadual. Não tem um ano de partido e querer a expulsão de um homem como eu, que filiei mais de 2.500 pessoas em Teresina. Quem é ele?”, continuou o vereador, que disse ainda que estão “roubando” seu trabalho como presidente municipal da sigla.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Major Paulo Roberto chama Evaldo Gomes de intruso

Major Paulo Roberto nega ter cometido infidelidade partidária

Major Paulo Roberto não descarta possibilidade de se filiar ao MDB

Mais conteúdo sobre: