Teresina - PI

Margarete Coelho é contra corte de gastos em universidades públicas

A deputada avaliou que o ministro Abraham Weintraub “não explicou a necessidade” de cortar verbas das universidades e entende que há outros setores que podem haver reajustes.

Andressa Martins
Teresina
Germana Chaves
Teresina
Jonas Carvalho
Teresina
18/05/2019 18h12 - atualizado 18h14

A deputada federal Margarete Coelho (Progressistas) mostrou insatisfação com a nova política orçamentária do Ministério da Educação (MEC), que corta 30% dos gastos com as universidades públicas federais de todo o país.

Margarete participou na última sexta-feira (17) de uma reunião com a bancada federal e o reitor da Universidade Federal do Piauí (Ufpi), Arimatéia Dantas, para discutir o contingenciamento. Estiveram presentes na reunião os deputados Flávio Nogueira (PDT), Rejane Dias (PT), Merlong Solano (PT), Júlio César (PSD), Themístocles Filho (MDB) e membros da reitoria da UFPI.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Deputada Margarete Coelho Deputada Margarete Coelho

A deputada avaliou que o ministro Abraham Weintraub “não explicou a necessidade” de cortar verbas das universidades e entende que há outros setores que podem haver reajustes.

“O nosso apelo foi no sentido de que, se há necessidade de bloqueio, cortes, contingenciamentos, que se escolha outras áreas do governo, é possível que se encontrem outros setores com gorduras o que os cortes não promovam o prejuízo que se promoverá na educação. Nós estamos tratando com reitores, pró-reitores, a respeito dos impactos que esses contingenciamentos farão na qualidade de ensino e dos serviços que as universidades prestam”, afirmou.