Piauí

Médico piauiense é eleito um dos patologistas mais influentes do mundo

Gerônimo Júnior foi destaque na revista britânica The Pathologist, que o elegeu como um dos 20 patologistas mais influentes do uso científico das redes sociais.

Thais Guimarães
Teresina
31/07/2020 20h03 - atualizado 20h10

O médico piauiense Gerônimo Júnior foi destaque na revista britânica The Pathologist, que o elegeu como um dos 20 patologistas mais influentes do uso científico das redes sociais. A lista, intitulada Power List, foi divulgada nesta sexta-feira (31), após votação aberta e análise de uma banca examinadora formada por especialistas de renome nacional.

A Power List 2020 é composta por 80 médicos patologistas reconhecidos internacionalmente pela influência nas redes sociais e por trabalhos em laboratórios com avanços para a área. Gerônimo Júnior é o único brasileiro citado na lista.

  • Foto: Reprodução/InstagramMédico Gerônimo JúniorMédico Gerônimo Júnior

Para o piauiense, esse reconhecimento é fruto de sua atuação nas redes sociais com fins científicos. "Há 11 anos dei o pontapé inicial e meu desejo, naquele momento, era interagir com patologistas de todo o mundo para a troca de conhecimento. Tudo muito despretensiosamente, até ver que já tinha milhares de seguidores em todas as plataformas e uma interação cada vez maior", afirma Gerônimo.

O uso das redes sociais é feito a partir da produção e compartilhamento de conteúdos relacionados à discussão de casos e ao ensino da patologia. A prática já rendeu publicações científicas conjuntas com pesquisadores de diversos países. "Em cada postagem que faço sei que posso ajudar no crescimento profissional de alguém e, principalmente, posso estar contribuindo para um correto diagnóstico e, assim, salvar uma vida ou aliviar um sofrimento", explicou.

Gerônimo Júnior possui graduação em Medicina pela Universidade Federal do Piauí (UFPI), especialização em Anatomia Patológica (Unesp) e mestrado em Ciências e Saúde (UFPI). Com mais de 20 anos de experiência na área da patologia, é docente da UFPI, coordenador científico de mídias sociais da Sociedade Brasileira de Patologia (SPB), presidente da SBP-Piauí e editor de periódicos internacionais.

Mais conteúdo sobre: