Piauí

Médico piauiense Eustachio Portella Nunes Filho morre aos 91 anos

O psiquiatra era natural da cidade de Valença do Piauí, e tio da deputada federal Iracema Portella (Progressistas).

Fábio Wellington
Teresina
07/10/2020 14h31 - atualizado 14h31

O psiquiatra piauiense Eustachio Portella Nunes Filho, de 91 anos, morreu na noite dessa terça-feira (06), no Rio de Janeiro. O médico era natural da cidade de Valença do Piauí e tio da deputada federal Iracema Portella (Progressistas). A causa morte não foi divulgada pela família.

Em suas redes sociais a parlamentar lamentou com profundo pesar a morte do tio. “Ele foi um grande homem e grande médico, cumpriu sua missão aqui na Terra cuidando e ajudando milhares de pessoas através da psiquiatria. Que Deus o receba com muito amor”, escreveu a deputada federal.

Eustachio Portella era professor aposentado da Universidade do Rio de Janeiro (UFRJ), além de ser escritor e pesquisador. O médico ainda ocupava a cadeira de número 16 na Academia Piauiense de Letras.

Governador Wellington Dias lamenta a morte do médico

Em nota, Wellington Dias (PT), falou que Eustachio era um intelectual que se destacou pela contribuição à medicina, principalmente, na área da psiquiatria. “Nesse momento de dor, em nome dos piauienses, nós solidarizamos com os familiares e amigos do psiquiatra”, finalizou o governador.

Confira a nota na íntegra

O Governo do Estado do Piauí lamenta o falecimento de Eustachio Portella Nunes Filho. Natural de Valença no Piauí, ele se tornou médico, professor e era ocupante da Cadeira 16, da Academia Piauiense de Letras. Um intelectual que se destacou pela contribuição à medicina, principalmente, na área da psiquiatria.

Neste momento de dor, em nome dos piauienses, o governador Wellington Dias se solidariza com os familiares e amigos de Eustachio Portella Nunes Filho.