Política

Merlong diz que conversas vazadas de Moro e Dallagnol fragilizam Justiça

Em entrevista nesta terça-feira (11), Merlong disse que o Judiciário tem uma das maiores responsabilidades de uma república democrática, tendo em vista que decide sobre a liberdade das pessoas.

Andressa Martins
Teresina
Germana Chaves
Teresina
11/06/2019 14h58 - atualizado 14h58

O secretário de Administração e Previdência do Piauí (SeadPrev), Merlong Solano (PT), avaliou como “muito preocupante” as conversas entre o ministro Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol, publicadas pelo site ‘Teh Intercept’.

Em entrevista nesta terça-feira (11), Merlong disse que o Judiciário tem uma das maiores responsabilidades de uma república democrática, tendo em vista que decide sobre a liberdade das pessoas.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Merlong SolanoMerlong Solano

“Muito preocupante que haja suspeitas sobre o comportamento ético de um magistrado e de procuradores federais. Essas pessoas têm as responsabilidades mais delicadas de uma república democrática, decidir sobre a liberdade das pessoas, decidir sobre o patrimônio das pessoas. É preciso que o Judiciário e o Ministério Público sejam instituições de absoluta confiança”, afirmou.

Na época das conversas, Moro era juiz federal e Dallagnol era procurador no âmbito da Lava Jato, que resultou na prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Para Solano, as conversas “fragilizam a confiança” na Justiça.

“Infelizmente o comportamento do ministro Sérgio Moro e do Deltan Dallagnol, chefe do Ministério Público no que diz respeito à Lava Jato, são comportamentos que fragilizam a confiança da sociedade na isenção e imparcialidade da Justiça”, disparou.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

OAB recomenda o afastamento de Sérgio Moro e Delton Dallagnol

STF deve decidir neste mês se Moro foi parcial ao condenar Lula

Wellington Dias defende apuração de conversa vazada de Sérgio Moro