Paulistana - PI

Moradores denunciam falta de higiene no Matadouro de Paulistana

Os denunciantes relataram que os animais abatidos ficam no chão e não há água encanada para limpar o local.

Cinara Taumaturgo
Teresina
Andressa Martins
Teresina
23/04/2019 11h10 - atualizado 11h39

Matadouro Público Municipal de Paulistana

Populares denunciaram ao GP1 nessa terça-feira (23) a extrema falta de higiene no Matadouro Público Municipal de Paulistana. Os animais abatidos ficam no chão e não há água encanada para limpar o local.

O motorista de caminhão Valfredo Carvalho relatou ao GP1 que por dia cerca de 20 bois são abatidos no local, sem nenhum cuidado com a higiene. “Lá é jogado, é cachorro junto com a carne, porta aberta. O lugar que é de botar o gado não é fechado, o gado que vem com as patas sujas do esterco e vai para o mesmo lugar onde bota a carne no chão. É uma situação desagradabilíssima”, afirmou.

Valfredo ainda relatou o caso ao Ministério Público, mas o problema não foi resolvido. “Me prometeram que iam lá resolver. Em 2017 abri uma ação, mas eles nunca deram resposta”, afirmou o morador da cidade.

Durval Fonteles, que é motorista de aplicativo, denunciou a falta de higiene no matadouro. “Se você chega no matadouro lá, você vê animais andando junto com as carnes dos bois. Fezes dos animais, é um negócio sério. Tenho certeza que se você ver, você fica com tanto nojo que você não almoça carne nenhuma da região de Paulistana”, ressaltou.

Outro lado

O prefeito de Paulistana, Gilberto José de Melo, conhecido como Didiu, não foi localizado pelo GP1.

Caso semelhante

O colunista do GP1, Herbert Sousa, publicou nessa segunda-feira (22) o caso de falta de higiene no Matadouro Público Municipal de Novo Oriente do Piauí. O local possui resto de carne, sebo e sangue pelo chão e parede. O colunista faz um alerta sobre o risco de contaminação do alimento.