Teresina - PI

Morre segundo acusado de assassinar o soldado Lídio Mesquita

O bandido resistiu à prisão e trocou tiros com a polícia no bairro Parque Brasil, na zona norte da capital.

Andressa Martins
Teresina
Brunno Suênio
Teresina
24/07/2020 13h45 - atualizado 14h43

O segundo acusado de assassinar o soldado da Polícia Militar do Piauí, Lídio Roberto de Sousa Mesquita, morreu após confronto com policias da Força Tarefa nesta sexta-feira (24). O bandido, identificado apenas como Lucas, resistiu à prisão e trocou tiros com a polícia no bairro Parque Brasil, na zona norte da capital.

  • Foto: DivulgaçãoAcusados de matar o soldado Lídio Mesquita Acusados de matar o soldado Lídio Mesquita

O primeiro acusado, que também trocou tiros com a polícia, foi baleado e levado para o HUT, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O primeiro acusado foi identificado como Pedro, vulgo “Pedim”. Na foto, Pedro está de camisa branca e Lucas de camisa azul.

O coordenador Geral de Operações da PM-PI, coronel Rodrigues, confirmou que “a polícia não parou” e que as buscas foram intensas até encontrar os envolvidos no crime. A equipe de inteligência da polícia descobriu o paradeiro dos acusados, que estavam em locais distintos na região da Santa Maria da Codipi.

  • Foto: Brunno Suênio/GP1Coronel Rodrigues Coronel Rodrigues

“Eles confrontaram com a polícia e trouxemos para o HUT para serem assistidos pelos médicos. Mas é isso, quem ingressa no mundo do crime, o resultado é esse. Infelizmente ocorreu o fato com nosso policial, mas está aí a resposta para a família, para a sociedade piauiense e para a família da polícia”, afirmou o coronel Rodrigues.

Em entrevista ao GP1, o supervisor de Missões Especiais da SSP-PI, major Audivam Nunes, contou como aconteceu a ação da polícia e destacou que a dupla era conhecida na zona norte.

  • Foto: Brunno Suênio/GP1Major Audivam Major Audivam

“Nós estamos aqui para prender, mas não vamos dar peito para vagabundo estar atirando em polícia. Esses dois indivíduos, o Luquinhas e o Pedim, como eram conhecidos, eram o terror da zona norte. Foram eles que covardemente tiraram a vida do nosso policial. Hoje conseguimos a localização deles. Fizemos o cerco, eles não atenderam a voz de prisão, confrontaram com nossas equipes da Força Tarefa e da Polícia Militar, foram baleados e prestamos o devido socorro”, informou.

O crime

O soldado identificado como Lídio Roberto de Sousa Mesquita, lotado no 13º Batalhão da Polícia Militar do Piauí, foi assassinado com um disparo de arma de fogo na cabeça durante assalto na tarde desta quarta-feira (22), às 14h13 na Rua Londrina, na Vila São Francisco, situado na zona norte de Teresina.

  • Foto: Reprodução/WhatsAppSoldado Lídio Roberto de Sousa Mesquita era lotado no 13º Batalhão da PMSoldado Lídio Roberto de Sousa Mesquita era lotado no 13º Batalhão da PM

Dois suspeitos se deslocavam a pé, um em cada lado da rua, tentando abordar motoqueiros que passavam na região. Quando o soldado se aproximou da dupla, os bandidos foram para o meio da via, forçando a parada do policial militar, que ainda tentou se livrar dos assaltantes, mas acabou sendo baleado sem sequer reagir.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Acusado de matar soldado Lídio Roberto morre em confronto com a PM

Corpo do soldado da PM Lídio Roberto é sepultado em Teresina

PM lamenta morte do soldado Lídio durante assalto em Teresina