Lagoa do Piauí - PI

MP investiga prefeito Antônio Neto por contratar empresa alvo de operação

Para a investigação a promotora Rita de Cássia destacou o fato da empresa Crescer Consultorias ter sido alvo da operação "Dom Casmurro", deflagrada pela Deccor.

Bárbara Rodrigues
Teresina
03/12/2019 08h43 - atualizado 08h44

O Ministério Público do Estado do Piauí, por meio da promotora Rita de Cássia de Carvalho, instaurou um inquérito civil no dia 15 de novembro com o objetivo de investigar supostas irregularidades em procedimento licitatório realizado pela Prefeitura de Lagoa do Piauí, que culminou com a contratação da empresa Crescer Consultorias. A prefeitura é comandada pelo prefeito Antônio Neto.

Para a investigação a promotora Rita de Cássia destacou o fato da empresa Crescer Consultorias ter sido alvo da operação "Dom Casmurro", deflagrada pela Delegacia de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (DECCOR) que teve em mira o cumprimento de mandados de busca e apreensão referentes a empresas que atuariam no ramo de realização de concursos, com o propósito de fraudá-los.

  • Foto: Alef Helio/GP1Ministério Público do Estado do PiauíMinistério Público do Estado do Piauí

Segundo a promotora, a operação Dom Casmurro apontou que “cada município acaba por montar seus editais de licitação de forma a sempre direcionar as cláusulas para que saiam vencedoras ou a empresa Instituto Machado de Assis ou a empresa Crescer Consultoria, estas duas administradas pelo mesmo grupo, ambas com sede em Teresina, possuindo os mesmos colaboradores, pois apresentam em alguns certames o mesmo corpo técnico de profissionais".

A Crescer foi contratada pelo prefeito de Lagoa do Piauí, Antônio Neto, para a realização de concurso público onde as inscrições encerraram no dia 28 de novembro. Agora a promotora decidiu investigar a contratação da empresa, pois afirmou que ao analisar o processo licitatório da prefeitura encontrou irregularidades.

“A documentação existente no Inquérito Civil Público, cujo objeto tem por objeto o provimento de cargos efetivos no âmbito do Município de Lagoa do Piauí, fora identificado, através da análise do edital da Tomada de Preços nº 002/2019, voltado a deflagrar o procedimento licitatório hábil a escolha da empresa apta a realização do concurso, que em diversas passagens há normas evidentemente restritivas da competitividade do dito certame público”, afirmou.

Outro lado

Antônio Neto não foi localizado pelo GP1.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Operação Dom Casmurro: Empresas estão proibidas de realizar concursos

Empresas de concursos públicos são alvos da Operação Dom Casmurro