Política

MPF denuncia Sérgio Cabral, Régis Fichtner, George Sadala e mais 2

O ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, é denunciado pela 18ª e 19ª vez.

Andressa Martins
Teresina
21/12/2017 19h09 - atualizado 19h11

O Ministério Público Federal (MPF) enviou mais denúncias da força-tarefa da Lava Jato no Rio para o juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal. Foram denunciados o ex-governador Sérgio Cabral e Luiz Carlos Bezerra, seu ex-assessor.

Segundo os procuradores, Régis Fichtner obteve vantagem indevida pelo menos 20 vezes quando era chefe da Casa Civil, entre janeiro de 2007 e abril de 2014. O MPF acredita que ele tenha recebido R$ 1,5 bilhão em propinas.

O MPF requereu à Justiça Federal a devolução de no mínimo R$1,56 bilhão, como reparação de danos materiais. Foi pedido também R$ 3,12 bilhões por danos morais.

  • Foto: Estadão ConteúdoSérgio CabralSérgio Cabral

Primeira denúncia

Na primeira denúncia enviada a juiz Bretas, Sérgio Cabral e Luiz Carlos Bezerra são acusados de corrupção ativa e passiva. Régis Fichtner, além de acusado por corrupção ativa e passiva, é acusado de lavar dinheiro.

Segunda denúncia

Na segunda denúncia, Sérgio Cabral e Wilson Carlos da Silva Carvalho são acusados de corrupção ativa. Luiz Carlos Bezerra é acusado de corrupção passiva e George Sadala por corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro.