Política

MPF investiga denúncia de Aldara Pinto contra ex-prefeitos

Na portaria de nº 42, de 6 de agosto, a procuradora Cecília Vieira informou que havia sido aberto um procedimento preparatório para investigar a denúncia de Aldara Pinto.

Bárbara Rodrigues
Teresina
14/08/2019 08h14 - atualizado 11h46

O Ministério Público Federal no Piauí, por meio da procuradora Cecília Vieira de Melo Sá Leitão, instaurou um inquérito civil com o objetivo de investigar denúncia da prefeita Aldara Pinto contra os ex-prefeitos Marcos Augusto da Rocha Carvalho, Chirlene de Souza Araújo e Antônio Benvindo Albuquerque Filho.

Na portaria de nº 42, de 6 de agosto, a procuradora Cecília Vieira informou que havia sido aberto um procedimento preparatório para investigar representações apresentadas por Aldara Pinto, mas com o fim do prazo das investigações, decidiu converter o procedimento em inquérito civil.

  • Foto: Facebook/Aldara PintoAldara Pinto, prefeita eleita de JerumenhaAldara Pinto, prefeita de Jerumenha

A procuradora explicou que a prefeita Aldara Pinto apresentou representações informando a ausência de prestação de contas de diversos programas do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), ou seja, sobre a aplicação de recursos federais.

A ausência da prestação de contas teria ocorrido na gestão Marcos Augusto, que foi prefeito de 2009 a 2012, Chirlene Araújo, foi prefeita de 2013 a maio de 2015, e Antonio Benvindo, que assumiu o comando da prefeitura em maio de 2015 e ficou no cargo até o fim de 2016.

Com a instauração do inquérito, serão realizadas novas diligências visando esclarecer a situação. “O Ministério Público é uma instituição permanente, essencial à função jurisdicional do Estado, incumbindo-lhe a defesa da ordem jurídica, do regime democrático e dos interesses sociais e individuais indisponíveis”, destacou a procuradora.

Outro lado

Os ex-prefeitos não foram localizados pelo GP1.