Piauí

MPF investiga oito candidatas apontadas como laranjas no Piauí

O motivo para investigar as oito candidaturas, é devido ao fato do número de votos não corresponder ao total de recursos financeiros gastos em campanha.

Davi Fernandes
Teresina
20/02/2019 20h17 - atualizado 20h17

O Ministério Público Federal (MPF) no Piauí está investigando oito candidaturas laranjas femininas nas eleições 2018 sob suspeita de fraude.

Segundo o MPF, as candidaturas sob suspeita são as das candidatas a deputada federal: Soraya Coelho (PRB), Raimunda Marques (PRB), Izete Rodrigues (PSC) e Erika Oliveira (PSC). Para o cargo de deputada estadual, estão as candidaturas de Tamires Vasconcelos (PR), Maria de Fátima (MDB), Luiza Holanda (MDB) e Maria Bernadete (MDB).

A candidatura de Tamires Vasconcelos foi uma das mais contestadas chegando a ser noticiada pelo jornal Folha de S. Paulo, que apurou as potenciais candidaturas laranjas em todo o país no ano passado. Conforme a reportagem da Folha, a candidata a deputada estadual recebeu R$ 370 mil do fundo partidário e obteve um total de 44 votos, sendo que ela gastou 99% dos recursos, o que saiu em média de R$ 9.000 mil por cada voto.

Ainda de acordo com a Folha de S. Paulo, Tamires é atendente do Detran na cidade de Regeneração (PI) e revendedora de vasilhas plásticas Tupperware. Apontou ainda que ela não fez campanha em suas redes sociais, já que enquanto os demais candidatos pediam votos, ela anunciava promoções de jarras e garrafas plásticas em suas redes. Ela teve apenas cinco votos na própria cidade.

Já o presidente estadual do partido, Fábio Xavier (PR), foi o deputado estadual mais votado no município de Regeneração com 2.300 votos.

Segundo o MPF, a Procuradoria da República no Estado recebeu denúncias anônimas sobre a candidatura de Tamires Vasconcelos, em dezembro do ano passado e outras na Procuradoria Regional da República na 1ª Região, em Brasília, no dia 16 de janeiro deste ano.

Candidatas a deputada federal

O GP1 apurou as demais candidaturas que serão investigadas pelo MPF. Uma delas é a da candidata a deputada federal Soraya Coelho (PRB), que recebeu R$ 453.383,55 em recursos para sua campanha, tendo gastado R$ 443.384,90 em despesas e recebeu apenas 319 votos.

Outra candidata, Raimunda Marques (PRB), recebeu um total de R$ 324.771,90 em recursos, gastou R$ 324.269,58 e obteve apenas 214 votos. Já Izete Rodrigues (PSC) recebeu R$ 280.000,00 em recursos, gastou R$ 0,47 centavos a mais e recebeu 616 votos.

Erika Oliveira (PSC), foi a candidata a deputada federal que recebeu o menor montante em recursos, sendo R$ 2.850,00, gastou R$ 2.000,00 e obteve apenas 155 votos.

Candidatas a deputada estadual

Já para o cargo de deputada estadual, quatro candidaturas estão sendo investigadas, fora a candidatura de Tatiana Vasconcelos, todas as outras são do Movimento Democrático Brasileiro, sendo Maria de Fátima (MDB), que conseguiu a menor quantidade de votos, ela recebeu R$ 60.013,20 em recursos, gastou R$ 59.134,60 e obteve apenas 85 votos no Piauí.

A candidatura de Luiza Holanda (MDB) recebeu R$ 80.441,00, gastou R$ 80.382,00 e obteve 128 votos. Já a de Maria Bernadete (MDB), recebeu R$ 63.815,00, gastou R$ 63.761,82 e obteve 393 votos no Piauí.

O motivo para investigar as oito candidaturas, é devido ao fato do número de votos não corresponder ao total de recursos financeiros gastos em campanha.