Teresina - PI

Mulheres fazem manifestação contra assédio no Corso de Teresina

Segundo informações de Madalena Nunes, o Carnaval é o período em que as mulheres mais sofrem assédio e diversas violências.

Victória Xavier
Teresina
Thais Guimarães
Teresina
15/02/2020 19h07 - atualizado 21h27

Devido ao assédio sexual que acontece no Carnaval, um grupo de mulheres foi até o Corso de Teresina 2020 manifestar contra o assédio sexual e o feminicídio.

De acordo com uma das integrantes da Frente de Mulheres contra o Feminicídio, Madalena Nunes, o grupo decidiu ir até o corso para chamar a atenção das pessoas para a grande quantidade de violência contra as mulheres. “Nosso propósito é chamar a atenção para grande quantidade de violência que sabemos que acontece e nós estamos fazendo a campanha contra o assédio, inclusive estamos distribuindo abanos e apitos para que as vítimas possam nos acionar de alguma forma”, detalhou Madalena.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Madalena Nunes, integrante da Frente de Mulheres Contra o Feminicídio Madalena Nunes, integrante da Frente de Mulheres Contra o Feminicídio

Ainda segundo informações de Madalena Nunes, o Carnaval é o período em que as mulheres mais sofrem assédio e diversas violências. “Queremos que todas as mulheres possam brincar e que todo mundo participe dessa festa linda. Infelizmente, o Carnaval é o período que as mulheres mais sofrem com o assédio, gostaria de enfatizar que elas têm a liberdade de se vestir como quiser e todos precisam respeitar”, finalizou Madalena.

O GP1 também conversou com Lidiane Oliveira, gerente de enfretamento a violência, da Secretaria de Políticas para as Mulheres, que detalhou como está sendo o trabalho da secretaria no corso.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Lidiane Oliveira, gerente de enfrentamento da violência contra a mulherLidiane Oliveira, gerente de enfrentamento da violência contra a mulher

“Contamos com 64 pessoas que estão fazendo a divulgação do Centro de Referência da Mulher, estamos tendo o apoio dos voluntários do projeto ‘Não é não’ que estão andando no meio dos foliões e tatuando as meninas com o adesivo. Queremos que as mulheres lembrem apenas das coisas boas do carnaval”, disse Lidiane.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Folião se veste de Papa Francisco e pede paz no Corso de Teresina

Guarda Municipal conta com 80% do efetivo atuando no Corso de Teresina

Corso de Teresina conta com grupo de 20 bombeiros na Raul Lopes

Mais conteúdo sobre: