Política

“Não posso mais errar”, diz Renato Berger sobre filiação ao PSD

Berger deixa o Podemos para poder viabilizar sua candidatura a vereador em 2020 e disse que ‘não pode mais errar’.

Andressa Martins
Teresina
Germana Chaves
Teresina
02/07/2019 20h58 - atualizado 03/07/2019 17h44

O suplente de vereador Renato Berger contou que vai se filiar ao PSD de Júlio César na próxima segunda-feira (8). Berger deixa o Podemos para poder viabilizar sua candidatura a vereador em 2020 e disse que ‘não pode mais errar’.

Questionado se já conversou sobre sua saída com o presidente da sigla no Piauí, senador Elmano Férrer (Podemos), Berger disse que o partido não está conseguindo montar uma chapa competitiva para as próximas eleições.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Renato BergerRenato Berger

“O Elmano é meu amigo, inclusive fui para o Podemos mais por conta dele. Já comuniquei que iria sair do partido porque estou procurando viabilidade na minha candidatura a vereador e infelizmente o Podemos não está conseguindo montar uma chapa. Estamos lá eu, Sérgio Bandeira, o Paulo Henrique e eu não posso errar mais”, afirmou.

Antes de confirmar a ida para o PSD, o suplente também conversou com membros do MDB. “O PSD, como o MDB, foram os partidos que eu me sensibilizei mais pela maneira, pela possibilidade dessa disputa e o PSD por conta das pessoas que lá estão. São pessoas muito amigas, ligadas, parece que me recebem de braços abertos, então esse deve ser nosso destino”, concluiu.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Suplente de vereador Renato Berger confirma ida para o PSD

Elmano Férrer diz que não tem nada a oferecer a Renato Berger