Teresina - PI

Número de pessoas imunes à covid-19 cresceu em Teresina, diz Firmino Filho

Os números são da pesquisa sorológica realizada na capital, cujo resultado foi apresentado pelo prefeito Firmino Filho na manhã desta quinta-feira (16).

Thais Guimarães
Teresina
16/07/2020 20h01

Dados da última pesquisa sorológica realizada em Teresina mostram que a quantidade de pessoas imunes à covid-19 (coronavírus) aumentou na capital. Os números foram apresentados pelo prefeito Firmino Filho, na manhã desta quinta-feira (16).

Segundo última etapa da pesquisa, realizada entre os dias 11 e 13 de julho, houve um aumento de 39% no número de casos confirmados de covid-19 em Teresina, quantidade que agora é de 217.673. Por outro lado, já são 83.631 pessoas imunes ao novo coronavírus na capital.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Prefeito Firmino FilhoPrefeito Firmino Filho

“Nesse último fim de semana a quantidade de pessoas com anticorpos para a Covid-19 aumentou, o que representa uma barreira para a progressão da doença”, declarou o chefe do executivo municipal.

Vírus ativo

Em relação ao número de pessoas com o vírus ativo, que podem transmitir a doença, houve um aumento de 14% se comparado à semana passada. São 30.788 pessoas ainda em fase de transmissão. “Mesmo com esse aumento, a quantidade de pessoas infectantes continua estável, não houve uma tendência ascendente, o que é positivo. O R0 (R-zero), que representa a taxa de transmissão, tem ficado em torno de 1 e nessa etapa ficou em 1,14. Esse aumento na circulação do vírus na cidade pode ter acontecido devido ao início do processo de reabertura das atividades econômica ou pode ter sido uma correção de rota na pesquisa. Vamos aguardar os resultados das próximas semanas etapas para fazer nova avaliação”, enfatizou o prefeito.

Durante a apresentação do resultado da pesquisa, Firmino Filho ressaltou que a sondagem tem sido de suma importância, e tem ajudado a embasar as ações de enfrentamento à pandemia. “Vamos continuar monitorando o quadro nesse processo de reabertura das atividades econômicas e a confirmação das fases seguintes vai depender da evolução dos casos. Entendemos que os meses de julho e agosto serão de transição e que a doença vai ceder gradualmente. Esperamos que em setembro as condições sejam mais tranquilas em termo de circulação do vírus e nossa economia já tenha se recuperado”, finalizou.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Covid-19: Firmino Filho apresenta resultado de nova pesquisa sorológica

Firmino Filho diz que houve aumento de 39% nos casos de covid-19