Teresina - PI

Operação da Strans apreende três ônibus no Centro de Teresina

A operação começou nesta quarta, por volta das 17h20, e foi realizada na Rua Rui Barbosa, no Centro de Teresina.

BÁRBARA RODRIGUES
DE TERESINA
07/02/2018 20h26 - atualizado 20h45

Strans apreende ônibus na Rua Rui Barbosa em Teresina

Uma equipe da Strans em parceria com a Polícia Militar apreendeu, nesta quarta-feira (7), três ônibus que realizam o transporte público em Teresina. A operação começou nesta quarta, por volta das 17h20, e foi realizada na Rua Rui Barbosa, no Centro de Teresina e vai continuar na quinta-feira (08).

O agente da Strans, Elivaldo Alves, afirmou que a operação é devido aos recentes acidentes envolvendo ônibus na cidade de Teresina. “Devido as colisões e acidentes que estão acontecendo constantemente com os ônibus, inclusive com morte, muitas multas estão sendo efetuadas e eles não pagam, por conta disso está havendo esses descasos. Os motoristas dos ônibus cometem diversas infrações e resolvemos fazer essa operação, fazendo a lei ser cumprida”, afirmou.

Foram apreendidos três ônibus, um da empresa Transcol e dois do Consórcio Poty. Os principais problemas encontrados nos veículos são relacionados ao licenciamento e ao tacógrafo, que é um dispositivo empregado em veículos para monitorar o tempo de uso, a distância percorrida e a velocidade que desenvolveu.

“A principal irregularidade é o licenciamento vencido e tacógrafo vencido, ou sem ele, que é um equipamento de uso obrigatório. A medida administrativa é a retenção [do veículo] para a correção. Não sendo corrigido no local [o problema], é feita a remoção e aí vai para o depósito e as notificações são efetuadas. Essa operação começou hoje e amanhã estaremos em outro local”, disse.

Elivaldo Alves explicou que esses problemas não deveriam acontecer, já que o aumento da passagem deveria fazer as empresas implementarem melhorias nos ônibus. “Todas as irregularidades cometidas no ônibus são colocadas na base de cálculo da passagem, então dá a entender que é uma planilha fictícia, por todas essas irregularidades que estamos vendo aqui”, destacou.

Mais conteúdo sobre: