Teresina - PI

Paciente se revolta com superlotação da UPA do Renascença e quebra vidro

Em nota a assessoria de comunicação da FMS, informou que o aumento da demanda é normal nesta época do ano.

Natalia Lima
Teresina
Débora Dayllin
Teresina
12/04/2019 15h00 - atualizado 18/04/2019 08h17

Um paciente que preferiu não se identificar denunciou nesta sexta-feira (12) ao GP1,a superlotação da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), do bairro Renascença, na zona sudeste de Teresina. Na noite desta quinta-feira (11), por volta de 22h30 um cadeirante chegou a quebrar o vidro da porta da unidade de saúde após uma discussão.

De acordo com o paciente falta segurança na unidade saúde. Devido a superlotação e demora no atendimento, pacientes e servidores ficam estressados o que acaba gerando situações de descontrole, como o episódio dessa quinta.

  • Foto: Lucas Dias/GP1UPA do RenascençaUPA do Renascença

Ainda segundo o paciente, houve um aumento no fluxo de pacientes após a interdição do hospital do Dirceu, já que além de atender pessoas de Teresina, a UPA recebe pacientes que vem de outros municípios, o que torna o atendimento mais demorado que o normal.

Outro lado

Procurada, a assessoria de comunicação da Fundação Municipal de Saúde (FMS), informou que um indivíduo em uma cadeira de rodas bateu um objeto no vidro, que se quebrou.

Ainda de acordo com a FMS, o homem não agrediu ninguém e o problema foi resolvido ainda no local. A família do paciente pagou o concerto do vidro, que já foi reparado.

Em nota, a fundação disse que a denúncia não procede e que o fluxo de atendimento no local segue normalmente.

Confira a nota na íntegra:

O que aconteceu foi que um paciente bêbado deu entrada às 10h35 de ontem, ele estava muito alterado e a família estava tentando conter. Ele foi posto em uma cadeira de rodas, mas estava muito agitado e bateu com a cadeira no vidro, que quebrou. Mas a família pagou pelo conserto do vidro que inclusive já foi reparado.
A direção da UPA informa que o fluxo de atendimento segue normalmente dentro do aumento normal de demanda que acontece nesta época do ano.

Mais conteúdo sobre: