Política

PEC da previdência deverá ser votada na quinta, diz João Mádison

A proposta vai ainda hoje para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), onde deverá ser decidido se haverá ou não audiência pública para tratar sobre o tema.

Andressa Martins
Teresina
Germana Chaves
Teresina
10/12/2019 10h56 - atualizado 12h14

O deputado estadual João Mádison (MDB) acredita que o Projeto de Emenda Constitucional (PEC) da reforma estadual da Previdência encaminhada pelo Governo do Estado para a Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) seja votada em plenário na próxima quinta-feira (12). A declaração foi dada durante entrevista nesta terça-feira (10).

“Acredito que como hoje é terça-feira, se tudo correr bem, acredito que quinta-feira teremos condição de votar em plenário”, declarou.

  • Foto: Alef Leão/GP1João MádisonJoão Mádison

A proposta vai ainda hoje para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), onde deverá ser decidido se haverá ou não audiência pública para tratar sobre o tema. Em seguida segue para outras comissões.

“Nós vamos discutir hoje na Comissão de Constituição e Justiça. Tem um requerimento que vai para a Comissão de Constituição e Justiça para saber se vai ou não haver audiência pública. Essa decisão deve ser hoje. A partir daí nós iremos, se a comissão decidir que não deve haver audiência pública, aí sim iremos votar a constitucionalidade do projeto na comissão de Constituição e Justiça e posteriormente teremos as outras comissões para o encaminhamento”, continuou.

Audiência Pública

João Mádison disse ainda que não sabe se será aprovada uma audiência pública para discutir a reforma e que a oposição criou um “clima pesado”. “Anteriormente estava muito bem encaminhada para audiência pública, mas como a oposição entrou na justiça, estou vendo o clima um pouco pesado para a oposição em relação a essa audiência pública”, disse.

Postura equivocada

Ao ser questionado se a oposição tomou uma decisão equivocada ao acionar a Justiça, Mádison disse que sim. “Não há dúvidas [que foi decisão equivocada], porque isso poderia criar uma alternativa muito ruim para aqueles que querem ganhar na Justiça. Acredito que muitas vezes a oposição informou errado à Justiça, porque não tínhamos encaminhado nem o projeto ainda para as comissões. Como é que pode a Justiça tomar uma decisão se a Assembleia não tinha tomado nenhuma decisão?”, finalizou.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Wellington sobre reforma: 'buscamos fazer tudo dentro da legalidade'

Desembargador suspende votação da reforma da Previdência na Alepi

Mais conteúdo sobre: