Teresina - PI

PF prende empresário envolvido em furto aos Correios em Teresina

Conforme a delegada Larissa Magalhães, ele foi identificado como André Simão. O mandado de prisão já estava expedido pelo juiz desde maio de 2017, mas somente neste sábado (23) ele foi localizado.

Débora Dayllin
Teresina
23/12/2017 19h54 - atualizado 20h05

A Polícia Federal no Piauí (PF), com apoio da Força Tática da Polícia Militar, realizou na tarde deste sábado (23), em Teresina, a prisão do empresário do ramo de venda de motocicletas, André Simão, suspeito de envolvimento no arrombamento da agência dos Correios do Shopping da Cidade, em maio desse ano. A ação é em prosseguimento a “Operação Aliança”.

De acordo com a delegada Larissa Magalhães, o mandado de prisão já estava expedido pelo juiz desde maio de 2017, mas somente neste sábado (23) o empresário foi localizado.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Delegada Larissa MagalhãesDelegada Larissa Magalhães

“Foi a Força Tática quem encontrou ele, eles [policiais] já estavam com o nosso mandado em mãos, e aí eles deram cumprimento. O empresário foi encaminhado para a Polícia Federal, e deve permanecer por lá”, relatou

Segundo a delegada ele foi localizado em Teresina, e maiores informações só serão repassadas após serem feitos todos os prosseguimentos na prisão na Polícia Federal.

Entenda o caso

No dia 06 de maio de 2017, bandidos armados arrombaram a agência dos Correios e do correspondente do Banco do Brasil, Log Mais, e durante ação deixaram um rastro de destruição. De acordo com o gerente de operações da Log Mais, José Ribamar, os acusados fizeram um buraco no canto inferior da parede, arrombaram o cofre, e levaram uma quantia em dinheiro no valor de R$ 3.200,00. Ainda de acordo com o gerente, a estrutura do local é de gesso, o que facilitou a ação dos bandidos.

Antes de chegarem até os cofres, por volta de meia noite, os criminosos renderam dois vigias, que se encontravam no local. Os trabalhadores relataram que os bandidos portavam dinamites, mas quando perceberam que as paredes eram de gesso resolveram não utilizá-las.

A Polícia Federal deflagrou a “Operação Aliança”, para desarticular a quadrilha responsável pelo crime. Durante as ações prenderam dois vigilantesacusados de receberem uma quantia em dinheiro para facilitar a ação dos bandidos, eles foram identificados como Paulo Gonçalves da Cunha, e Daniel dos Santos Silva. No dia 20 de maio de 2017, a PF divulgou que um empresário do ramo de motocicletas em Teresina, suspeito de envolvimento no crime estava foragido.