Coronavírus no Piauí

Piauí chega a 2.007 mortes e 88.671 casos confirmados de covid-19

Conforme o boletim, das 88.671 pessoas que contraíram o vírus no Piauí desde o início da pandemia, 86.137 já estão curadas.

Thais Guimarães
Teresina
Wanessa Gommes
Teresina
16/09/2020 20h00 - atualizado 20h02

Boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) na noite desta quarta-feira (16), informou que a quantidade de óbitos por covid-19 (coronavírus) no Piauí subiu de 1.996 para 2.007 e o número de casos confirmados passou de 87.959 para 88.671. Foram 11 mortes nas últimas 24 horas e 712 novos casos, sendo que grande parte destes é de dias anteriores, conforme a Sesapi.

Segundo o boletim, das 88.671 pessoas que contraíram o vírus no Piauí desde o início da pandemia, 86.137 já estão curadas e 210.170 casos foram descartados, após a realização de testes rápidos e exames no Laboratório Central do Piauí (Lacen).

Casos de Covid-19 no Piauí
Infogram

Dos 712 casos confirmados da doença, 383 são mulheres e 329 homens, com idades que variam de cinco meses a 93 anos.

Seis homens e cinco mulheres não resistiram às complicações da covid-19. Elas eram de Altos (54 anos), José de Freitas (70 anos) e Teresina (38, 63 e 79 anos). Já os do sexo masculino eram das cidades de Coivaras (96 anos), Floriano (62 anos), Lagoa do São Francisco (43 anos), Miguel Alves (96 anos), Picos (82 anos) e Teresina (61 anos).

Todos as cidades piauienses foram atingidas pela Covid-19. Os casos confirmados no estado somam 88.671 casos. Já os óbitos pelo novo coronavírus chegam a 2007 e foram registrados em 170 municípios. Até agora, morreram 1.154 homens e 853 mulheres.

Situação diária de internações

Dos leitos existentes na rede de saúde do Piauí para atendimento à covid-19, há 527 ocupados, sendo 318 leitos clínicos, 206 UTIs e leitos de estabilização. As altas acumuladas somam 4.165 até o dia 16 de setembro.

A Sesapi estima que 86.137 pessoas já estão recuperadas ou seguem em acompanhamento (casos registradas nos últimos 14 dias) que não necessitaram de internação ou evoluíram para morte.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Covid-19: primeira vacina disponível para o público pode ser chinesa

Estudo da USP sugere que o novo coronavírus é capaz de matar linfócitos

Mais conteúdo sobre: