Porto Alegre - RS

Polícia encontra corpo de jovem que teve morte gravada em Porto Alegre

A moça desapareceu no último domingo (13) quando estava a caminho da Cadeia Pública, onde iria visitar o companheiro.

Raisa Brito
Teresina
18/05/2018 20h55 - atualizado 21h04

A Polícia Civil localizou o corpo de Paola Avaly Corrêa, de 18 anos, na manhã desta quinta-feira (17) na Vila Tamanca, no bairro Lomba do Pinheiro, zona leste de Porto Alegre. A jovem teve sua morte gravada em vídeo. A polícia acredita que a jovem tenha sido vítima de feminicídio. O suspeito de ser o mandante do crime era namorado da vítima que está preso na Cadeia Pública por tráfico de drogas.

A moça desapareceu no último domingo (13) quando estava a caminho da Cadeia Pública, onde iria visitar o companheiro. O desaparecimento de Paola foi registrado pela irmã dela na segunda-feira (14).

  • Foto: Facebook/Paolla A. CorrêaPaolla CorrêaPaolla Corrêa

"No registro não se colocou nenhuma circunstância criminosa ou suspeita de ato ilícito. A irmã apenas afirmou que a família não havia mais conseguido contato com ela no dia anterior, que era Dia das Mães", afirma Roberta.

Postagem

Uma postagem feita supostamente pela vítima nas redes sociais no domingo levou a polícia a suspeitar do companheiro de Paola.

"A postagem é muito emblemática, denotando que houve uma desavença entre eles e insinuando que houve alguma traição por parte da jovem. Nós temos informações bem concretas que ele teria ordenado essa execução", explicou a delegada Roberta Bertoldo.

Vídeo

A polícia teve acesso ao vídeo da execução que circulava nas redes sociais e no dia seguinte, policiais entraram em contato com a família que confirmou que a jovem que aparecia nas imagens era Paola.

"Durante as investigações, tivemos uma informação concreta de onde estava o corpo e assim achamos nesta manhã. Ela estava no local onde mostra o vídeo e na posição que mostra na última cena dessa gravação", afirmou a delegada.

A polícia acredita que pelo menos outras quatro pessoas estão envolvidas na morte da jovem. Por se tratar de feminicídio, o caso será encaminhado para a Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam).