Polícia

Polícia prende quadrilha acusada de sonegar R$ 4 milhões em ICMS do Piauí

A organização criminosa retirava produtos do estado do Piauí sem o devido recolhimento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), gerando perda de arrecadação ao Estado.

Brunno Suênio
Teresina
15/09/2020 19h52 - atualizado 19h52

Os policiais da Delegacia Especializada de Crimes Contra a Ordem Tributária e Relações de Consumo (Deccoterc), em conjunto com equipes do Grincot, prenderam quatro pessoas acusadas de integrar uma organização criminosa que gerou perdas fiscais ao estado do Piauí no montante de 4.062.507,43 (quatro milhões, sessenta e dois mil, quinhentos e sete reais e quarenta e três centavos). Os alvos foram presos no Distrito Federal e no Goiás.

Em entrevista ao GP1, a coordenadora da Deccoterc, delegada Fernanda Paiva, informou que a investigação teve início através do Grupo Interinstitucionais de Combate aos Crimes Contra a Ordem Tributária (Grincot), que conseguiu constatar que a organização criminosa retirava produtos do estado do Piauí sem o devido recolhimento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), gerando perda de arrecadação ao Estado.

  • Foto: Helio Alef/GP1Fernanda PaivaFernanda Paiva

“Foram realizadas quatro prisões a partir de uma investigação do grupo Grincot sobre sonegação fiscal, lavagem de dinheiro e organização criminosa. A princípio, foi apurado cerca de R$ 4 milhões e ainda têm outras pessoas para serem presas. Essas pessoas retiram os grãos do Sul do Estado, sem pagar os tributos, lesando os cofres públicos, e levavam para outro Estado sem pagar o valor correto de ICMS”, pontuou a delegada Fernanda Paiva.

As prisões foram requeridas pela 6ª Promotoria de Justiça, onde se iniciou a investigação, e os mandados expedidos pela 10ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Piauí.

Os alvos foram já foram denunciados pelo Ministério Público do Estado do Piauí por crimes contra a ordem tributária, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Participaram da operação policiais do Distrito Federal e do Estado de Goiás, onde ocorreram as prisões na última semana.