Avelino Lopes - PI

PP entra com ação para impugnar candidatura de 'Moreninho' em Avelino Lopes

Procurado, na tarde desta terça-feira (06), o candidato Aminadab Neto informou que a ação não tem fundamento e que trata-se de uma "manobra política".

Gil Sobreira
Teresina
Wanessa Gommes
Teresina
06/10/2020 16h07 - atualizado 16h08

O Partido Progressista de Avelino Lopes ingressou com ação de impugnação de registro da candidatura de Aminadab Pereira de Souza Neto, mais conhecido como “Moreninho”, candidato a prefeito pelo MDB.

Segundo a peça de impugnação, o candidato é empresário e trabalha diretamente com a prestação de serviços públicos através de licitações, sendo sócio de uma empresa de pequeno porte e teria que se desligar da direção por força da Lei das Inelegibilidades, observando o prazo de 6 (seis) meses para desincompatibilização.

  • Foto: Reprodução/FacebookAminadab Pereira de Souza Neto, o “Moreninho” Aminadab Pereira de Souza Neto, o “Moreninho”

O Progressistas aponta que a empresa do candidato possui atualmente contrato em vigor com o Poder Público, sendo o próprio candidato o responsável legal, o que é vedado pela legislação.

O juiz Rodolfo Ferreira Lavor Rodrigues da Cruz, da 88ª Zona Eleitoral, determinou ontem (05) a notificação de Moreninho para contestar a ação no prazo de 07 (sete) dias.

Outro lado

Procurado, na tarde desta terça-feira (06), o candidatoAminadab Neto informou que a ação não tem fundamento e que trata-se de uma "manobra política".

"A lei não tem nenhuma vedação em cima disso, até porque eu nunca prestei nenhum serviço com minha empresa na cidade de Avelino Lopes, a empresa é sediada em Teresina, a 830 km de Avenino Lopes, qual a influência política que isso pode trazer para o processo? Eu não vejo nenhuma. E a lei fala que o afastamento deve ser da administração da empresa e não do quadro societário, eu fiz esse afastamento no mês de abril, eu continuo sendo sócio cotista da empresa, só que não sou o sócio administrador o sócio administrador é outra pessoa", afirmou o candidato.

Ainda segundo Aminadab, os advogados jão estão providenciado os esclarecimentos à Justiça Eleitoral. "Essa ação é algo de má-fé, no sentido de tumultuar o processo, mas é uma ação infundada, os advogados já estão tomando providências e a documentação já foi enviada. Eu tenho convicção de que não vai dar em nada, é mais uma manobra política do que uma ação fundamentada", declarou.