Coivaras - PI

Prefeito Marcelino declara situação de emergência em Coivaras

Ele explicou que o setor agropecuário, que é a base da economia local, depende da captação do abastecimento de água e que o município de Coivaras sofre com a escassez de água dos poços tubulares.

Bárbara Rodrigues
Teresina
20/09/2017 13h59 - atualizado 14h00

O prefeito de Coivaras, Marcelino Almeida de Araújo, publicou um decreto onde declara situação de emergência no município e outro decreto onde autoriza a execução de ações de combate a seca.

Ele explicou que o setor agropecuário, que é a base da economia local, depende da captação do abastecimento de água e que o município de Coivaras sofre com a escassez de água dos poços tubulares. Destacou ainda que as constantes queimadas estão prejudicando o sistema de abastecimento de água do município.

  • Foto: Lucas Dias/GP1SecaSeca

“Esses incêndios afetam de forma direta na atividade pecuária do município, devido a destruição das pastagens, aumentando a probabilidade de redução dos rebanhos da região. Este quadro tende se agravar no município e a população clama por medidas urgentes e inadiáveis no sentido de que sejam amenizados os danos e com isso evitar maiores sofrimentos”, destacou. O decreto irá vigorar por 180 dias.

Em outro decreto ele autorizou a execução de ações de combate à seca para evitar maiores sofrimentos aos agricultores. Com o decreto ele autoriza que seja feita a limpeza e o aprofundamento de poços artesianos para melhorar os níveis da água, aquisição de equipamentos para viabilizar este fluxo, construção de adutora e reservatórios em áreas não contempladas.

Também será feita a ampliação da rede elétrica trifásica para ajudar no funcionamento das bombas submersas dos poços, formação de brigada de incêndios e distribuição de cestas básicas para moradores que estão com dificuldades. O tempo de vigência do decreto será de 180 dias. Os dois decretos foram publicados no Diário Oficial dos Municípios de terça-feira (19).