Política

Presidente nacional do PSL diz que '‘política não é muito da mulher"

O candidato criticou a regra que impõe que 30% dos candidatos de uma sigla sejam do sexo feminino.

Andressa Martins
Teresina
10/02/2019 18h40 - atualizado 19h09

O presidente nacional do PSL, Luciano Bivar, se envolveu em uma polêmica ao dizer que a política “não é muito da mulher”. A declaração foi dada em entrevista à Folha de S. Paulo neste domingo (10) ao tentar explicar o caso da candidata a deputada federal pelo partido no Pernambuco, Maria de Lourdes Paixão.

Com apenas 274 votos, a candidata foi a parlamentar que mais recebeu dinheiro para financiar sua campanha. Maria de Lourdes recebeu R$ 400 mil da cota feminina do fundo eleitoral três dias antes da eleição e de acordo com a prestação de contas, a candidata teria utilizado o dinheiro para imprimir 9 milhões de santinhos e 1,7 milhão de adesivos.

  • Foto: Facebook/Luciano BivarLuciano BivarLuciano Bivar

Na entrevista o presidente da sigla nega que a candidatura de Maria de Lourdes tenha sido laranja. Bivar disse ainda que a candidatura dela teria lhe “contrariado”, já que a família da mesma deixaria de votar nele. Maria de Lourdes e Bivar são do mesmo estado.

O candidato criticou a regra que impõe que 30% dos candidatos de uma sigla sejam do sexo feminino. Questionado se ela seria candidata caso não houvesse a cota, Bivar disse “vários candidatos masculinos foram cortados porque tem que ter 30% de mulher”.

“Eu considero a regra errada. É isso que eu estou dizendo que vocês têm que bater. Você tem que ir pela vocação, certo? Se homens preferem mais política do que a mulher, paciência, é a vocação”, disse, comparando o caso das cotas para mulheres na política com cotas para homens em espetáculos de balé.

Embora tenha dito que não é psicólogo para entender a não ‘vocação’ feminina aos assuntos partidários, Bivar citou mulheres que obtiveram sucesso.

“[A política] não é muito da mulher. Eu não sou psicólogo, não. Mas eu sei isso. Agora, quando as mulheres entram, elas têm sucesso enorme. E muito bem. Tem a Bia Kicis, que é extraordinária. Tem a Joyce [Hasselmann], que é formidável. Tem a Carla Zambelli, que é formidável, a Aline...Tem mulheres que dão de dez a zero nos homens, até em mim”, declarou.

Mais conteúdo sobre: