Teresina - PI

Prisão do 'Palestino' vira assunto mais comentado no Twitter

O que chama a atenção das postagens é que os internautas não ficaram muito contente com a ação da polícia.

FELIPE PEDRO
10/02/2017 19h35 - atualizado 20h46

A prisão de Samuel Ali Silva Haroon, (20) pichador conhecido como “Palestino”, na manhã desta sexta-feira (10), está sendo um dos assuntos de maior repercussão no “tredics tropic da rede social twitter", chegando a ficar em primeiro lugar em alguns momentos de hoje no Brasil.

  • Foto: Lucas Dias/ GP1PalestinoPalestino

Alguns internautas não ficaram contentes com a ação da polícia e expressaram a revolta através de críticas, enquanto outros ironizaram e tiraram brincadeiras com a situação. “Preso por apologia foi o #palestino e outros roubam bilhões e estão soltinhos né”, ironizou um usuário. “Polícia de ‘The’: aumenta o policiamento, não. Prender quem matou Fernanda, não”, disse outro.

  • Foto: Reprodução/TwitterApoio a Palestino no TwitterApoio a Palestino no Twitter

Conforme o Código Penal, quem fizer publicamente, apologia de fato criminoso ou de autor de crime, pode pegar de três a seis meses ou multa. Já de acordo com a Lei 11.343/06, quem induzir, instigar ou auxiliar alguém ao uso indevido de droga, pode pegar de um a três ano de detenção.

Em relação a crime de pichação, a Lei nº 9.605/98 diz que ‘pichar ou por outro meio conspurcar edificação ou monumento urbano é crime e pode acarretar pena de três meses a um ano de cadeia e multa.

Mais conteúdo sobre: