Piauí

Procurador investiga oferta de curso da faculdade FAERPI

A portaria foi assinada no dia 31 de maio, pelo Procurador da República Alexandre Assunção e Silva.

Raisa Brito
Teresina
04/06/2016 22h54 - atualizado 22h54
O Ministério Público Federal por meio do Procurador da República, Alexandre Assunção e Silva, decidiu converter Procedimento Preparatório em Inquérito Civil, com intuito de averiguar irregularidades no Instituto Ágora de Educação. A portaria foi assinada no dia 31 de maio.

A instituição que não tem autorização junto ao MEC atua no Piauí em parceria com a faculdade Entre Rios do Piauí– FAERPI, ofertando o curso de Filosofia, na modalidade à distância. A faculdade tem sede em Teresina, na Rua São Pedro, no centro sul de Teresina.

De acordo com o MPF, devido à insuficiência de elementos que permitam a imediata adoção de qualquer medida, o procurador pediu a abertura de inquérito civil tendo por objetivo averiguar a referida irregularidade.

Outro lado

GP1 ligou para a faculdade Entre Rios do Piauí, mas as ligações não foram atendidas.