Piauí

Projeto de lei quer proibir uso de agrotóxicos com nicotina no Piauí

No Brasil, a substância ainda é liberada, mas estudos apontam que o uso desse agrotóxico afeta a população das abelhas.

Bárbara Rodrigues
Teresina
07/06/2019 17h24 - atualizado 17h26

Um projeto de lei que tramita na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) que dispõe sobre a proibição do uso de agrotóxicos à base de neonicotinoide em todo o Estado do Piauí. A proposta foi apresentada pelo deputado estadual Ziza Carvalho (PT).

Os neonicotinoides são uma classe de inseticidas derivados da nicotina e estão entre os mais consumidos no mundo inteiro. Os neonicotinoides são conhecidos pelo fato de se espalharem por toda a planta. A União Europeia chegou a proibir o uso desse tipo de agrotóxico por considera ela uma substância agressiva.

  • Foto: Divulgação/AscomPrefeitura de Picos distribui mudas de plantasMudas de plantas

No Brasil, a substância ainda é liberada, mas estudos apontam que o uso desse agrotóxico afeta a população das abelhas. Em sua justificativa para a aprovação do projeto, o deputado destacou os perigos do uso desse agrotóxico.

“Os neonicotinoides são químicos altamente persistentes, que se mantêm no solo por mais de 19 anos. Como são persistentes, tendem a se acumular a cada ano de aplicação no solo e se torna mais tóxico. O Estado do Piauí é um dos maiores exportadores de mel do país. A qualidade do mel piauiense se deve a diversos fatores, notadamente a certificação orgânica do produto, que faz com que ele tenha maior valor agregado e a certificação em comércio justo, que favorece a manutenção dos preços de venda do mel”, explicou o deputado.