Milton Brandão - PI

Promotor pede que o prefeito Casa Grande suspenda concurso

A Prefeitura de Milton Brandão encerrou no dia 11 de novembro as inscrições para concurso destinado ao preenchimento de 32 vagas, com salários que variam de R$ 998 até R$ 6.300 mil.

Bárbara Rodrigues
Teresina
26/11/2019 16h46 - atualizado 16h46

O promotor Avelar Marinho Fortes do Rêgo, do Ministério Público do Estado, expediu uma recomendação ao prefeito de Milton Brandão, Expedito Rodrigues de Sousa, mais conhecido como Casa Grande, para que ele suspenda concurso que está sendo realizado pela prefeitura. A recomendação foi publicada no Diário Oficial do MP dessa terça-feira (26).

A Prefeitura de Milton Brandão encerrou no dia 11 de novembro as inscrições para concurso destinado ao preenchimento de 32 vagas, com salários que variam de R$ 998 até R$ 6.300 mil. A empresa responsável pelo concurso é a Crescer Consultorias.

  • Foto: Alef Helio/GP1Ministério Público do Estado do PiauíMinistério Público do Estado do Piauí

Na recomendação o promotor Avelar Marinho explicou que a Crescer Consultorias é alvo de investigação da Delegacia de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro, no âmbito da operação Dom Casmurro, e que ela está proibida de realizar "qualquer nova licitação e de celebrar qualquer novo contrato com os poderes públicos de qualquer Estado da Federação objetivando realizar concursos públicos, testes seletivos, treinamentos ou qualquer outra atividade".

Ele ainda destacou que “aproximadamente há um ano foi finalizado no município de Milton Brandão outro concurso público, dessa feita executado pelo Instituto Machado de Assis, exatamente se tratando da empresa que as investigações policiais apontam agir em cumplicidade com a Crescer Consultorias, a corroborar as colocações constantes do relatório DFAM, do voto do Conselheiro do TCE e da decisão do Juízo da Vara Única da Comarca de Cocal-PI sobre a possível agremiação e fraude a procedimento licitatório”.

Avelar Marinho explicou que a realização do concurso pela empresa levanta suspeitas em relação ao certame e por isso pede a suspensão do concurso até que as investigações que estão sendo realizadas pela Delegacia de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro sejam finalizadas.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Prefeitura de Cocal diz que não tem relação com Operação Dom Casmurro

Operação Dom Casmurro: Empresas estão proibidas de realizar concursos

Empresas de concursos públicos são alvos da Operação Dom Casmurro