Lagoinha do Piauí - PI

PSD de Lagoinha do Piauí pode ficar fora da disputa para a Câmara

O presidente do partido, Juracy Pinheiro Lima, teve os direitos políticos suspensos por 5 anos e mesmo assim assinou a ata da convenção.

Germana Chaves
Teresina
Wanessa Gommes
Teresina
13/10/2020 20h21 - atualizado 20h21

O Ministério Público Eleitoral (MPE-PI), através do promotor eleitoral Mario Alexandre Costa Normando, emitiu parecer, no dia 10 de outubro, opinando pela impugnação ao Demonstrativo de Regularidade de Atos Partidários (DRAP) do PSD de Lagoinha do Piauí.

De acordo com o pedido, o PSD requereu junto a Justiça Eleitoral, o registro de seus candidatos a vereador. Todavia, todos os atos da convenção foram presididos por Juracy Pinheiro, que, por força de condenação nos autos da ação civil de improbidade teve seus direitos políticos suspensos e que "na condição de quem teve os direitos políticos suspensos, Juracy está com sua filiação suspensa e não pode, por óbvio, exercer qualquer cargo de direção em grei partidária, razão pela qual o DRAP do PSD deve ser indeferido”.

Com isso, seis candidatos a vereadores do município da “Coligação Lagoinha é Nossa”, composta pelo Progressistas, PSD e PSDB, podem ter as candidaturas impugnadas.

Em sua defesa, o partido alegou ilegitimidade da autora do pedido, vez que não seria candidata, partido político, coligação o Ministério Público, “falsidade” na filiação da autora, vez que a mesma não constaria na relação encaminhada a Justiça Eleitoral, pelo diretório municipal de Lagoinha do Piauí e, no mérito, argumentou que o atual presidente do diretório municipal do PSD é Franklins Lima Leal e não Juraci Pinheiro Lima, sustentando ausência de grave irregularidade ou fraude.