Piauí

PT diz que Operação Topique é perseguição de Bolsonaro a Wellington Dias

"Tomaremos as medidas possíveis para denunciar e cobrar judicialmente os responsáveis por este abuso de autoridade e pela odiosa perseguição movida por Bolsonaro e seus aliados", disse Gleisi.

Nathalia Carvalho
Teresina
27/07/2020 14h26 - atualizado 14h28

O Partido dos Trabalhadores (PT) veio a público se manifestar sobre a terceira fase da Operação Topique que cumpriu mandados de busca e apreensão na Secretaria Estadual de Educação (Seduc), na residência da ex-secretária de Educação Rejane Dias (PT), no gabinete da deputada na Câmara e na casa do irmão da parlamentar, Rogério Ribeiro.

Por meio de nota, assinada pela presidente nacional do PT, Gleisi Hoffman, o partido repudiou a operação e disse que “trata-se de mais um desvio em que agentes do Estado e do governo federal são utilizados para perseguição política”.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Gleisi Hoffmann e WellingtonGleisi Hoffmann e Wellington

O texto ainda diz que “a invasão das residências do governador e de seus familiares pela Polícia Federal, além da tentativa ilegal de invadir o gabinete da deputada Rejane, é uma notória operação midiática de perseguição e destruição de imagem pública. Os abusos foram cometidos a partir de uma operação que se prolonga há quase três anos”.

Em nome do partido, Gleisi disse que nem o governador Wellington Dias e nem a deputada são acusados de algo que justifique a ação da PF e afirmou que acionará a Justiça. Ainda afirmou que e operação trata-se de uma perseguição política de Bolsonaro contra o governador petista. "Tomaremos as medidas possíveis para denunciar e cobrar judicialmente os responsáveis por este abuso de autoridade e pela odiosa perseguição política movida por Bolsonaro e seus aliados", finalizou o PT.

Confira a nota na íntegra:

"O Partido dos Trabalhadores denuncia o abuso de autoridade cometido nesta segunda-feira (27) contra o governador do Piauí, Wellington Dias, a deputada Rejane Dias (PT-PI) e outros membros do governo estadual. Trata-se de mais um desvio em que agentes do estado e do governo federal são utilizados para perseguição política.

A invasão das residências do governador e de seus familiares pela Polícia Federal, além da tentativa ilegal de invadir o gabinete da deputada Rejane, é uma notória operação midiática de perseguição e destruição de imagem pública. Os abusos foram cometidos a partir de uma operação que se prolonga há quase três anos e deveria investigar fatos anteriores ao governo Wellington Dias.

Nem o govenador nem a deputada são acusados de nada que justifique minimamente tais abusos. A Secretaria de Educação sempre se colocou à disposição das autoridades e a própria deputada Rejane, ex-secretária da pasta, procurou em vão as autoridades para colaborar com as investigações, que não envolvem o governo do estado, mas empresas prestadoras de serviços de transporte escolar. Como sempre declarou o governador Wellington, o governo do Piauí não é suspeito neste caso, mas seria vítima de atos supostamente ocorridos em gestões anteriores.

O governo do PT do Piauí é reconhecido nacional e internacionalmente pelos avanços na Educação em um estado historicamente marcado pela exclusão da maioria. É exatamente neste setor que Bolsonaro e seus aliados tentam atacar o governador. E não por acaso logo depois da votação em que, contra a vontade do governo federal, a Câmara dos Deputados aprovou o novo Fundeb, essencial para os avanços da Educação no Piauí em todo o país.

O Partido dos Trabalhadores, por meio de sua direção nacional e da liderança na Câmara dos Deputados, está solidário com o governador Welington, a deputada Rejane e o povo do Piauí. Tomaremos todas as medidas possíveis para denunciar e cobrar judicialmente os responsáveis por este abuso de autoridade e pela odiosa perseguição política movida por Bolsonaro e seus aliados."

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Operação Topique: PF apura desvio de R$ 191 milhões da Seduc

Governador Wellington Dias chama Operação Topique de 'espetáculo'

PF deflagra 3ª fase da Operação Topique e cumpre mandados na Seduc

Operação Topique: deputada Rejane Dias afirma que está à disposição da PF