Política

Recurso da alienação de imóveis será usado na Previdência, diz Limma

"É uma iniciativa do governo que apresentou vários imóveis que vão ser utilizados para reforçar o fundo previdenciário, inclusive, para reduzir o déficit desse fundo", disse Limma.

Germana Chaves
Teresina
Andressa Martins
Teresina
15/07/2019 14h18

O líder do Governo na Assembleia Legislativa do Piauí, deputado Francisco Limma (PT) falou sobre a aprovação, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa, do Projeto de Lei que trata sobre a alienação de imóveis, nesta segunda-feira (15). O parlamentar explicou que os recursos angariados com essa medida serão utilizados para ajudar no custeio das despesas com o Fundo da Previdência do Estado que mensalmente tem que desembolsar cerca de R$ 100 milhões. 37 imóveis estão aptos a entrar nesse processo.

“É uma iniciativa do governo que apresentou vários imóveis que vão ser utilizados para reforçar o fundo previdenciário, inclusive, para reduzir o déficit desse fundo, que hoje é uma das coisas que abala por demais as finanças do estado. Por isso, o recurso da alienação de imóveis será usado na Previdência”, explicou Limma.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Francisco LimmaFrancisco Limma

Empréstimo de R$ 1,5 bilhão

O deputado estadual destacou ainda a importância da aprovação do empréstimo de R$ 1,5 bilhão para arcar com o pagamento dos precatórios.

“Esses recursos serão utilizados exclusivamente para pagamento de precatórios. O governo hoje teria que desembolsar a partir de 2020 R$ 300 milhões por ano para os precatórios. Com essa autorização de financiamento, isso vai reduzir para um valor bem menor porque vai elastecer o prazo, além de reduzir os encargos. Atualmente o valor médio está entre 14% e 17%. No financiamento isso vai cair para 8%. Então ganha o estado e ganha aqueles que tem para receber os precatórios”, explicou Limma.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Comissões da Alepi aprovam empréstimo de R$ 1,5 bilhão para o Governo

Rafael Fonteles anuncia pedido de empréstimo de mais de R$ 1 bilhão

Mais conteúdo sobre: