Economia e Negócios

Reforma administrativa pode ser enviada para o Congresso antes do carnaval

Segundo o ministro da Economia, texto está com o presidente Jair Bolsonaro, para os últimos ajustes.

Por  Estadão Conteúdo
20/02/2020 17h32 - atualizado 17h52

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta quinta-feira, 20, que o presidente Jair Bolsonaro está fazendo os últimos ajustes na proposta de reforma administrativa, que poderá ser enviada para o Congresso Nacional “amanhã (sexta-feira) ou depois do carnaval”.

“Está com o presidente. Ele está fazendo os últimos toques dele lá. (O envio para o Congresso Nacional) pode ser amanhã, pode ser depois do carnaval. Ele está fazendo os últimos ajustes”, disse Guedes, enquanto caminhava do Ministério da Defesa para o Ministério da Economia. Os prédios são vizinhos na Esplanada.

Mais cedo nesta quinta, Bolsonaro afirmou que a reforma administrativa está "madura", embora ainda não esteja pronta. Ele também defendeu o atraso no envio da proposta ao Congresso.

Segundo o presidente, de nada adianta o governo enviar a matéria e depois ter que pedir modificações no texto aos parlamentares.

Reforma tributária

Bolsonaro afirmou que espera que a reforma tributária seja aprovada ainda este ano. Ele brincou que os integrantes da comissão mista que analisará a proposta no Congresso devem ser "excelentes economistas".

"Fizeram uma comissão mista com 60 parlamentares. Eu fico muito feliz que é sinal que existe na Câmara e no Senado excelentes economistas", disse o presidente em discurso na cerimônia de lançamento da nova linha de crédito imobiliário da Caixa. O colegiado, no entanto, é formado por 25 deputados e 25 senadores.

"Espero que esse ano a gente conclua essa reforma. 28 anos na Câmara e não se chegou a lugar nenhum", disse.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Governo adia envio de reforma administrativa ao Congresso Nacional

Governo Federal trava concursos para tentar aprovar reforma administrativa

Bolsonaro pretende enviar reforma administrativa semana que vem

Mais conteúdo sobre: