Picos - PI

Regina Sousa condena ação de PRF que resultou na morte de pedreiro

"Temos que formar policiais para a vida e não para a morte”, disse a vice-governadora.

Fábio Wellington
Teresina
Davi Fernandes
Teresina
06/06/2020 10h23 - atualizado 11h40

Em entrevista exclusiva ao GP1, a vice-governadora do Piauí, Regina Sousa (PT) criticou, nesta sexta-feira (05) a ação de um agente da Polícia Rodoviária Federal na BR 316, que resultou na morte do pedreiro Joílson Pereira, de 39 anos, em Picos na terça-feira (02). A vítima foi atingida com dois disparos de arma de fogo após não obedecer ordem de parada.

Joílson Pereira conduzia sua motocicleta, quando ocorreu abordagem policial. Por motivo ainda desconhecido, o condutor foi alvejado com dois disparos de arma de fogo e precisou ser socorrido para o Hospital Regional Justino Luz, em Picos, no entanto, ele não resistiu aos ferimentos e morreu na manhã da quarta-feira (03).

Conforme Regina Sousa, a violência policial está crescendo e chegando no Piauí. Segundo a gestora, a ação do PRF foi errada e realizada de forma despreparada, pois poderia ser feito a abordagem sem efetuar disparos de arma de fogo.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Regina Sousa Regina Sousa

“O que preocupa é a violência policial de modo geral que está crescendo nesse país, isso é visível. Antes a gente só falava do Rio de Janeiro e São Paulo, mas agora é geral. É aquela história ‘atira para depois saber quem é’, isso é uma filosofia totalmente errada. Claro que não é todo mundo, mas quem trabalha na rua tem que ter muito equilíbrio. Temos que formar policiais para a vida e não para a morte”, disse a vice-governadora.

Deputado Assis Carvalho lamenta a morte e pede justiça

O deputado Federal Assis Carvalho (PT), pediu uma investigação e punição a quem for o culpado pela morte do pedreiro Joílson Pereira. O parlamentar se disse indignado com a desvalorização da vida.

“Uma abordagem policial que termina com um trabalhador, negro e desarmado, morto com dois tiros. Muita indignação com a banalização da violência, e a desvalorização da vida. Isso não é normal. Exigimos urgente uma investigação e punição para quem for culpado”, escreveu o deputado em publicação no seu perfil do fecebook.

  • Foto: Reprodução/WhatsappJoilson Pereira, de 38 anosJoílson Pereira, de 39 anos

OAB de Picos lamenta ocorrido e oferece assistência jurídica a família

Em nota a Ordem dos Advogados do Brasil – OAB-PI, subseção de Picos lamentou profundamente a morte de Joílson Pereira, de 39 anos e pediu que ela não seja encarada com normalidade pelo Judiciário e por parte da população. O comunicado assinado pelo advogado Kleber Alves de Sousa, presidente da subseção, ressalta que a normalização da barbárie é sintoma de uma sociedade doente.

Órgão disse ainda que está à disposição da família do pedreiro e de familiares de outras vítimas da violência do Estado e pede ao Ministério Público Federal e à Polícias Civil e Federal que apurem os fatos e punam os envolvidos, após o devido processo legal.

O que diz a Polícia Rodoviária Federal

Por meio de nota, a Polícia Rodoviária Federal lamentou o desfecho da ocorrência e afirmou que as circunstâncias do caso serão apuradas pela Polícia Federal.

Confira a nota na íntegra

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) lamenta o desfecho da ocorrência policial registrada na noite desta terça-feira (02), na BR-316, em Picos/PI, que resultou no óbito do condutor da motocicleta envolvida na ação.

A Polícia Rodoviária Federal informa que as circunstâncias e procedimentos adotados na ação policial serão apurados pelo órgão e reafirma seu zelo na proteção da vida de toda sociedade, nela incluída seus agentes. A ocorrência foi encaminhada para a Polícia Federal, em Teresina/PI.

NOTÍCIA RELACIONADA

PF investiga morte de motociclista em abordagem da PRF em Picos