Política

Regina Sousa defende Lula após encontro com papa Francisco

“O papa recebe todo mundo, o papa recebe o Trump, que eu considero um anti religião, porque não podia receber o Lula?", colocou a vice-governadora do Piauí.

Thais Guimarães
Teresina
Fábio Wellington
Teresina
15/02/2020 07h58 - atualizado 07h59

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reuniu com o papa Francisco nesta quinta-feira (13) no Vaticano. O encontro repercutiu bastante, e tem sido alvo de críticas por algumas pessoas que se opõem ao líder petista. Diante disso, aliados de Lula têm se manifestado publicamente em sua defesa, dentre eles, a vice-governadora do Piauí, Regina Sousa.

Durante um evento no Palácio de Karnak nesta sexta-feira (14), Regina Sousa afirmou que Lula é de paz e tem uma forte ligação com a Igreja Católica, além de já conhecer o papa Francisco há algum tempo.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Regina SousaRegina Sousa

“Foi muito bom para ele, para nós, para todo mundo, e mostra as duas vertentes desse país, uma de paz, outra de guerra. O Lula é de paz, Lula sempre teve uma ligação muito forte com a Igreja Católica, o maior apoio que ele tinha quando metalúrgico era na igreja de São Bernardo, era lá que a gente se escondia quando a polícia vinha, porque nesses tempos a polícia respeitava a igreja”, declarou a vice-governadora, relembrando os tempos de militância sindical.

Questionada sobre as críticas feitas a Lula após o encontro com o pontífice, Regina Sousa afirmou que declarações deste tipo são motivadas por despeito. “O papa recebe todo mundo, o papa recebe o Trump, que eu considero um antirreligião, porque não podia receber o Lula? É despeito, essas coisas existem, mas eu não entro no mérito. O papa recebe todo mundo e a gente percebe a alegria com a qual ele recebeu o Lula. Ele conheceu o Lula antes de ser papa. Pode olhar as fotos, pode pegar as fotos das pessoas que ele recebeu ultimamente, a que ele está com cara mais alegre é com o Lula”, arrematou a vice-governadora.

Mais conteúdo sobre: