Política

Regina Sousa diz que tirar estados da reforma é “birra” do Congresso

As mudanças propostas pelo governo na Previdência de servidores públicos vão valer apenas para o funcionalismo da União.

Andressa Martins
Teresina
Germana Chaves
Teresina
14/06/2019 15h06 - atualizado 15h06

Em entrevista nesta sexta-feira (14) a governadora em exercício, Regina Sousa (PT), avaliou como uma “birra” do Congresso Nacional a retirada dos estados e municípios da Reforma da Previdência.

De acordo com o relatório apresentado pelo deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), apresentado na última quinta-feira (13) na Câmara dos Deputados, as mudanças propostas pelo governo na Previdência de servidores públicos vão valer apenas para o funcionalismo da União.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Regina SousaRegina Sousa

“Eu acho que quando se tem uma mudança na política geral, deve ser para todo mundo. Essa reforma atinge mais o servidor público, de alguma forma os estados são subordinados à Previdência nacional. Os estados vão ter que se adaptar, então era melhor que não saísse, mas para mim é uma queda de braço, uma birra do Congresso. Parece que algum governador disse alguma coisa que eles não queriam e eles não gostaram”, disparou Regina Sousa.

Atualmente as regras são iguais para qualquer servidor, diferenciando apenas as alíquotas de contribuição de acordo com cada governo estadual. Os valores só não podem ser inferiores às alíquotas do governo federal.

Mais conteúdo sobre: