Teresina - PI

Regina Sousa empossa 42 médicos concursados em solenidade no Karnak

Os profissionais empossados já podem começar a trabalhar a partir da próxima segunda-feira (21).

Andressa Martins
Teresina
Germana Chaves
Teresina
18/01/2019 13h44 - atualizado 14h32

42 médicos concursados são empossados por Regina Sousa

A governadora em exercício, Regina Sousa (PT), participou no início da tarde desta sexta-feira (18) da posse de 42 médicos concursados na rede estadual de Saúde. A solenidade de posse aconteceu na sede do executivo estadual, no Centro de Teresina. Durante discurso, Regina pediu que os novos médicos tenham um olhar humanizado no tratamento com as pessoas.

“As pessoas, de uma forma global, são seres humanos que além da doença tem outros problemas que vão ter que aguentar ouvir as vezes. Peço atenção para um trabalho de prevenção. A prevenção evita a doença e isso é importante que a gente coloque, ensine as pessoas a não adoecer. Porque as pessoas as vezes adoecem por uma bobagem, por uma falta de um cuidado qualquer. Os médicos têm essa tarefa, não só de passar o remédio, mas também de ver como a pessoa vive”, ponderou ela.

A governadora em exercício falou ainda que alguns dos novos médicos serão destacados para o interior do Estado. “Muitos deles já estão designados para o interior. A gente quer suprir exatamente aqueles lugares, maiores cidades que dão suporte, tem que ser reforçado o quadro”, contou Regina Sousa.

De acordo com o secretário Florentino Neto, dos 92 profissionais convocados pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesapi), apenas 42 médicos apresentaram documentação e estão aptos para assumir.

“O fato é que a gente tem a posse de 42, mas após o pronunciamento da procuradoria sobre os demais, nós também poderemos dar posse a uma nova quantidade. A distribuição vai se dar conforme a decisão de cada médico no ato da inscrição”, afirmou Florentino.

Os profissionais empossados podem começar a trabalhar a partir da próxima segunda-feira (21). As vagas são para municípios de todo o estado e serão ocupadas de acordo com a opção de cada médico no ato da inscrição.

Quadro de efetivos

O secretário entende que os concursos são “uma forma de prestigiar a qualidade” dos profissionais. Florentino disse ainda que a decisão de Wellington é que “o quadro formado por servidores efetivos”, dando perspectiva de possíveis concursos.

“A decisão do governador Wellington Dias é que a gente possa ter nos hospitais do Piauí um quadro que seja dimensionado adequadamente, mas um quadro formado por servidores efetivos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, auxiliares de enfermagem, nutricionistas, fisioterapeutas, todas as profissões que são destinadas a assistência hospitalar nós queremos selecionar por meio do concurso”, afirmou.

Possibilidade de novo concurso

O presidente do Sindicato dos Médicos do Estado do Piauí (Simepi), Samuel Rego, contou que o sindicato enviou para a Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) um projeto que pede um plano de carreira para médicos, bem como no Judiciário. Para Samuel, a medida estimularia a ida de profissionais aos municípios do interior.

“Esse projeto foi inspirado na carreira da magistratura, onde se cria uma gratificação de estímulo a interiorização e onde se criam regras para proibir essa transferência de profissionais que estão lotados no interior para a Capital por critérios políticos. Então os critérios de transferência, de remoção devem ser baseados no critério da antiguidade, então aquele que for mais antigo tem preferência para vir e sempre só poderá ser removido um profissional quando for substituído por outro no local”, afirmou.

O presidente do Simepi disse ainda que já está em conversação com Florentino Neto para a realização de um novo concurso. Samuel espera cerca de 300 vagas para o próximo concurso, que deverá ser realizado em 2019.

“Já estamos em conversação com o secretário de saúde para um novo concurso neste ano de 2019, ele garantiu que vai sair e dessa forma a gente caminha e melhora a saúde aqui do nosso estado. Então a gente recebe a notícia com muita satisfação, mas vamos continuar na luta para cada vez mais estarmos melhorando a saúde pública do nosso estado”, finalizou Samuel Rego.