Altos - PI

Revogadas medidas cautelares de acusados de matar PM Carlos Alberto

A decisão do juiz substituto Denis Deangelis Brito Varela, auxiliando na Vara Única da Comarca de Altos, é da última quinta-feira (08).

Wanessa Gommes
Teresina
11/11/2018 10h17 - atualizado 10h17

O juiz substituto Denis Deangelis Brito Varela, auxiliando na Vara Única da Comarca de Altos, revogou medidas cautelares impostas a Laércio Ferreira de Oliveira, Maykon Fontinele da Silva e Witalo Antônio Alves Lima acusados de matar o sargento da PM, Carlos Alberto Inácio de Abreu, em março ano passado. A decisão é da última quinta-feira (08).

As medidas foram impostas em abril de 2017, quando a juíza Andrea Parente Lobão Veras revogou a prisão preventiva dos acusados.

O magistrado destacou que ao analisar os autos, “não consta que os acusados tenham descumprido qualquer das imposições judiciais, de modo que não se vislumbra qualquer indicativo de necessidade de manutenção das limitações a que estão submetidos por mais tempo”.

O Ministério Público do Estado opinou pela procedência do pedido. O juiz decidiu ainda pela restituição da motocicleta Honda 160, placa OEH-5451, a Witalo Antônio.

Relembre o caso

O sargento Carlos Alberto, de 55 anos, fazia caminhada na estrada que liga a cidade de Altos a Coivaras quando foi abordado pelos bandidos. Apesar de não reagir ao assalto, a vítima foi espancada e morreu horas depois no Hospital de Urgência de Teresina.

Uma hora depois do fato, a 3ª Companhia em conjunto com policiais do Batalhão de Rondas Ostensivas de Natureza Especial (BPRone) conseguiu localizar os suspeitos, que foram presos e encaminhados até a Central de Flagrantes de Teresina.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Juíza manda soltar acusados de matar PM Carlos Alberto Inácio

Sargento da PM morre após ser espancado por três bandidos em Altos