Teresina - PI

Secretário Renato Berger diz que será difícil conseguir recursos

"É uma pasta que eu conheço, sou do meio do esporte, me sinto feliz em poder trabalhar em Teresina na área do esporte", disse.

Bárbara Rodrigues
Teresina
04/01/2017 15h06 - atualizado 15h08

O ex-vereador Renato Berger (PSL) assumiu a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer de Teresina. Ele afirma que o seu principal desafio será buscar recursos para a área, já que atualmente o país passa por uma crise financeira e o próprio prefeito Firmino Filho (PSDB) já anunciou corte de gastos.

Renato Berger disse ter ficado feliz de assumir a secretaria. “É uma pasta que eu conheço, sou do meio do esporte, me sinto feliz em poder trabalhar em Teresina na área do esporte. Logicamente que vamos buscar meios para que a gente possa desenvolver esse trabalho e bater de frente com a confiança que o prefeito depositou na gente. Na hora que fui convidado, comecei a buscar alguma coisa para que a gente pudesse fazer um bom trabalho. Um dos desafios é você recuperar as unidades esportivas da cidade e manter as atividades nessas unidades, pois ao meu ver [o esporte], é a maior arma que nós temos no enfrentamento  da criminalidade” afirmou.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Renato BergerRenato Berger

Devido à situação financeira do país, ele explica que vai ter que trabalhar muito para conseguir recursos. “É um desafio. É um momento que temos que ser criativos. Tenho buscado junto aos parlamentares, tanto no município como estadual, emendas para que a gente possa desenvolver esse trabalho. Tenho logicamente buscado alguma ideia para captar recursos fora. Os recursos aqui na cidade serão muito difíceis. O orçamento do município não está bem. Essa crise tem maltratado muito e outra coisa é que o esporte nunca teve um orçamento que fosse grande. É um dos menores da cidade, por isso temos que ter criatividade. O prefeito já me autorizou para que a gente marque uma audiência com o secretário geral da CBF para buscar parcerias, principalmente para o Lindolfo Monteiro”, disse em entrevista ao GP1.

Ele também acredita que por ser ex-vereador, possui uma boa articulação política que deve ajudar a conseguir recursos. “Acho que ajuda e quando você também trabalha em uma pasta que você gosta, que é do meio, acho que o resultado tem mais facilidade de sair. Meu propósito é fazer um trabalho que dê um respaldo ao município e ao prefeito pela confiança depositada”, finalizou.