Piauí

Semar emite alerta de umidade do ar abaixo de 15% em regiões do Piauí

Com a falta de chuvas, altas temperaturas e baixa umidade do ar, aumenta mais ainda o risco de queimadas.

Andressa Martins
Teresina
07/10/2020 08h34 - atualizado 08h34

Em Boletim Hidrometeorológico divulgado nesta quarta-feira (7), a Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Estado do Piauí (Semar) faz um alerta para as altas temperaturas no estado e baixa umidade do ar. Conforme os dados, algumas áreas do Piauí podem registrar umidade relativa do ar abaixo de 15%.

Ainda de acordo com o boletim, os níveis de umidade relativa do ar estão caindo e possuem tendência a tornarem-se ainda mais baixos nos próximos dias. Com a falta de chuvas, altas temperaturas e baixa umidade do ar, aumenta mais ainda o risco de queimadas.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Dia ensolarado em TeresinaDia ensolarado em Teresina

Conforme a Semar, na região sudeste e sudoeste do Piauí os valores de umidade relativa do ar poderão ficar abaixo de 15%, causando assim risco de incêndios florestais e problemas de saúde como ressecamento da pele, desconforto nos olhos, boca e nariz.

Operação Queimadas

Visando enfrentar os efeitos das queimadas em todo o estado, a Semar está realizando a Operação Queimadas, que prevê acordos de cooperação técnica com municípios mais atingidos, realizando a capacitação de composição de brigadas e ações de fiscalização ambiental.

Os acordos envolvem os municípios de Floriano, Gerumenha, Landri Sales, Porto Alegre, Guadalupe, Antônio Almeida, Sebastião Leal, Bertolínia, Canavieira, São Miguel do Tapuio, Pimenteiras, Curimatá, Buriti dos Montes, Domingos Morão, São João do Piauí, João Costa, Redenção do Gurguéia, São Raimundo Nonato e Tamboril do Piauí.

Umidade relativa do ar

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a umidade relativa do ar ideal para saúde é entre 50% e 80%. O baixo nível de umidade pode causar ressecamento das mucosas das vias aéreas, ficando assim mais suscetível a infecções virais, bacterianas, crise de asma, sinusite e rinite, além de problemas dermatológicos e olhos ressecados.

Para amenizar desconfortos causados pela baixa umidade, a OMS, é necessário ter cuidados com a alimentação e hidratação. O recomendado é que as pessoas bebam 200 ml de água a cada duas horas, lavar o nariz com soro fisiológico três vezes ao dia, evitar exercícios físicos no fim da manhã e início da tarde e hidratar a pele.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Incêndio de grandes proporções atinge terreno na zona sul de Teresina

Incêndio atinge campus da Universidade Estadual em Picos

Incêndio de grandes proporções atinge vegetação em São Miguel do Tapuio

Incêndio de grandes proporções atinge vegetação em Monsenhor Hipólito

Mais conteúdo sobre: