Teresina - PI

Servidora da GEVISA é acusada de acúmulo ilegal de cargos públicos

Segundo a denúncia, a servidora se ausenta todas as quintas e sextas-feiras para prestar os serviços de fisioterapia no município de Amarante desde 2017.

Wanessa Gommes
Teresina
22/10/2020 06h26 - atualizado 06h27

O GP1 recebeu, nesta quarta-feira (21), denúncia de acúmulo indevido de cargos no âmbito da Gerência de Vigilância Sanitária (GEVISA), órgão da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina.'

De acordo com o denunciante, que preferiu não se identificar, a servidora Hilana Veloso dos Santos, ocupante do cargo de auxiliar de administrativo, com carga horária de 40 horas semanais também presta serviços ao município de Amarante como fisioterapeuta, com carga horária de 20 horas semanais.

Segundo a denúncia, a servidora se ausenta todas as quintas e sextas-feiras para prestar os serviços de fisioterapia no município de Amarante desde 2017. O vínculo de Hilana com o município de Amarante está comprovado no sistema do CNES (Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde).

Outro fato denunciado é o de que a diretora da GEVISA, Jeanyne dos Santos Seba, tem conhecimento do acúmulo ilegal da servidora, sendo assim, conivente com a situação. “A gestora Jeanyne Seba descumpre normas elencadas no Estatuto do Servidor Público Municipal de Teresina, pois não informa a ausência da servidora ao setor de Recursos Humanos/folha de pagamento, causando prejuízo ao erário público”, afirmou o denunciante.

“A falta deveria ser informada conforme o artigo 51 do Estatuto, o qual descreve em seu inciso I que servidor perderá a remuneração dos dias em que faltar o serviço”, completou.

Confira abaixo o cadastro de Hilana no CNES

  • Foto: ReproduçãoCadastro de Hilana no CNESCadastro de Hilana no CNES

Confira abaixo o cadastro de Hilana na Prefeitura de Teresina

  • Foto: ReproduçãoCadastro de Hilana na Prefeitura de TeresinaCadastro de Hilana na Prefeitura de Teresina

Outro lado

Procurada, a assessoria de comunicação da Fundação Municipal de Saúde informou que foi aberto um procedimento administrativo disciplinar para apurar a possível irregularidade quanto ao acúmulo de cargos pela servidora e que após a conclusão da investigação, a FMS adotará as providências cabíveis.