Cocal de Telha - PI

Sindicato denuncia a prefeita Ana Célia ao Tribunal de Contas

Raimundo Nonato afirmou que foi feita uma análise das contas prestadas pela prefeitura referente ao exercício financeiro de janeiro e agosto deste ano, onde identificou possíveis irregularidades.

Bárbara Rodrigues
Teresina
31/12/2017 11h02 - atualizado 11h04

O Sindicato dos Servidores Municipais de Cocal de Telha (Sindsermct), por meio do presidente Raimundo Nonato da Silva, denunciou no dia 15 de dezembro a prefeita Ana Célia ao Tribunal de Contas de Gestão (TCE-PI) por supostas irregularidades na sua gestão. O conselheiro Jaylson Lopes é o relator.

Raimundo Nonato afirmou que foi feita uma análise das contas prestadas pela prefeitura referente ao exercício financeiro de janeiro e agosto deste ano, onde identificou a existência de possíveis irregularidades em notas fiscais apresentadas, “o que gerou enorme inquietação haja vista a existência de claros indícios de prática de atos de improbidade”.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Prefeita Ana Célia Prefeita Ana Célia

O sindicato alega diversas irregularidades em contratações realizadas sem licitação e ainda destaca a má aplicação dos recursos. “A gestão pública municipal até o mês de agosto adquiriu sem processo licitatório serviços que superam o teto de dispensa. Somando-se tudo o que fora contratado, obtém-se o valor considerável de R$ 46.146,56 mil”, disse Raimundo Nonato, destacando que “os valores de cada serviço foram espalhados entre várias notas fiscais justamente para burlar a regra de licitação, haja vista que os serviços prestados possuem a mesma natureza e atividade desempenhada, sendo clarividente o intuito do gestor de dar contornos de legalidade as suas ações ilícitas”.

Em um dos pontos, alega que “no município existe verba garantida pelo FNDE de R$ 113 mil para a aquisição de merenda escolar. Todavia tal verba não está sendo empregada corretamente pela gestão municipal, assim os alunos da rede municipal de ensino não estão desfrutando de tais merendas”.

Também foi denunciado atrasos nos salários. “Desde o ano passado os servidores da secretaria de Educação, principalmente os professores, vêm sofrendo constantes atrasos nos salários, sendo que atualmente estão com dois meses sem receber, e sem perspectiva de pagamento nos próximos dias e não há previsão de pagamento do 13º”, destacou.

Outro lado

Procurada nessa sexta-feira (29), a prefeita Ana Cléia não foi localizada para comentar o caso. O GP1 continua aberto para esclarecimentos.