Teresina - PI

Sindicato nega que servidor tenha agredido policial militar na Alepi

A assessoria jurídica do Sindfaz afirmou que foi possível constatar, através de vídeos, que Abel Paiva Dias não foi o responsável pela agressão.

Davi Fernandes
Teresina
Fábio Wellington
Teresina
11/12/2019 16h43 - atualizado 16h59

O Sindicato dos Servidores Fazendários do Piauí (Sindfaz), negou na tarde desta quarta-feira (11), que Abel Paiva Dias teria agredido um policial militar na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) durante a audiência pública para tratar sobre a PEC 03/2019 da Reforma da Previdência. O servidor foi preso pela PM durante manifestação na manhã de hoje.

Segundo Flaviano de Santana, técnico da Fazenda Estadual do Piauí, a assessoria jurídica do sindicato da categoria descobriu que Abel não foi responsável pela agressão após ser feita uma análise de vídeos.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Flaviano de SantanaFlaviano de Santana

“O que foi descoberto pela assessoria jurídica do sindicato é que os servidores estavam na manifestação e começaram a forçar as grades para entrar na Alepi, quando isso aconteceu, derrubaram as grades e alguém pegou os pedaços das grades e acertaram o policial militar. Após isso pegaram o Abel e levaram ele preso para a Central de Flagrantes, que é servidor fazendário e lá descobriram através de vídeos, que não foi o Abel que o agrediu”, informou.

Ainda segundo o técnico Flaviano de Santana, após ser preso, Abel teria sido agredido por um policial comum soco. O sindicato alega ter vídeos que comprovem a agressão. “Então teve um policial que agrediu o Abel e nós precisamos agora descobrir quem foram o policial que o agrediu, existem vídeos que temos”, ressaltou.

Manifestantes entram em confronto com Polícia Militar na Alepi

O clima ficou tenso e houve confusão no fim da manhã desta quarta-feira (11) na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi). Manifestantes tentaram invadir a barreira policial e adentrar na sede do legislativo estadual e foram impedidos por policiais, que utilizaram spray de pimenta para dispersar a multidão. Veja a matéria completa: https://www.gp1.com.br/noticias/manifestantes-entram-em-confronto-com-policia-militar-na-alepi-467993.html #PortalGP1 #GP1 #Alepi

Posted by GP1 - O 1º Grande Portal de Notícias do Piauí on Wednesday, December 11, 2019

Entenda o caso

Abel Paiva Dias foi preso nesta quarta-feira (11) acusado de agressão, após um manifestante jogar uma barra de ferro contra policiais militares, em confusão na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi).

Em um vídeo feito pelo GP1, é possível ver o momento exato em que o acusado atinge um policial militar na Assembleia Legislativa do Piauí (ALEPI). O material foi tirado de grades de contenção instaladas para reforçar a segurança do local. O militar sofreu um corte na cabeça.

A confusão teve início logo depois dos militares utilizarem spray de pimenta para dispersar manifestantes que tentavam entrar na Assembleia Legislativa para acompanhar a audiência pública para tratar sobre a PEC 03/2019 da Reforma da Previdência.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Manifestante é preso após jogar barra de ferro em PM na Alepi

Servidores ameaçam deflagrar greve caso PEC seja votada hoje na Alepi

Manifestantes entram em confronto com Polícia Militar na Alepi

Mais conteúdo sobre: